in

Médica-veterinária destaca importância de tratamento homeopático em animais

Homeopatia foi a primeira especialidade médico-veterinária a ser reconhecida pelo CFMV

A fim de melhorar o desempenho animal, a homeopatia veterinária é um tratamento terapêutico que atua nos problemas físicos e comportamentais, podendo ser em caráter preventivo ou curativo. Segundo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), nos animais de companhia, ação permite equilíbrio da saúde física e comportamental, promovendo indiretamente a saúde dos humanos que convivem com os pets.

“Considerada uma terapêutica sem resíduos, o tratamento ajuda na garantia da qualidade dos alimentos, atendendo aos mais exigentes mercados que buscam produtos de origem animal sem resíduos e com respeito ao bem-estar. O procedimento não possui efeitos colaterais, resistência microbiana e age preservando o organismo do paciente e o meio-ambiente.  Atua também no equilíbrio orgânico, diminuindo o estresse em todas as suas dimensões (térmico, de manejo, nutricional e ambiental), resultando na promoção “limpa” da saúde animal”, explica o Conselho.

Vale ressaltar que a homeopatia foi a primeira especialidade médico-veterinária a ser reconhecida pelo CFMV, em 2000 e os trabalhos de médicos-veterinários nesta área já são reconhecidos mundialmente.

De acordo com a médica-veterinária Mônica de Souza, ex-presidente da Associação Médico Veterinária Homeopática Brasileira (AMVHB), a homeopatia pode ser aplicada em todas as áreas de conhecimento do setor. “Clínica, cirurgia de grandes e pequenos animais, produção animal, piscicultura, apicultura e no meio ambiente, na melhora da qualidade de carne e leite. É possível tratamento ambiental de animais silvestres em seu habitat, através da administração de homeopáticos em mananciais de água, conforme trabalho realizado na contenção da febre amarela silvestre em primatas, na cidade de São Paulo. Promove a cura, a melhora qualidade de vida em todos seus aspectos, alivia o que não pode ser curado, não há risco de intoxicação, não gera resíduos para o ambiente, é uma terapêutica 100% natural”, explica a profissional.

Ainda segundo ela, como a homeopatia trabalha o animal como um todo, ela pode contribuir para a redução de doenças e melhorar a qualidade de vida. “Quando a enfermidade não tem cura, a homeopatia trará diminuição dos sinais clínicos, permitindo que o animal se sinta melhor. A homeopatia não é capaz de curar o incurável, porque não é milagre e sim ciência médica. Porém, a sensação de bem-estar, está garantida, desde que o médico-veterinário acerte a medicação”, destaca.

Perante os tratamentos, Mônica afirma que a homeopatia pode se fazer presente em todos os casos, “salvo problemas que precisam ser resolvidos com intervenções cirúrgicas ou imobilizações, e nas doenças incuráveis. No entanto, a homeopatia é eficaz na prevenção e no controle de dor, inflamações, infecções secundárias e outras intercorrências pós-cirúrgicas”.

Dentre afirmações consideradas mitos, a profissional destaca questões como “A homeopatia é lenta”; “Há necessidade de dar medicação de hora em hora”; “A homeopatia não tem pesquisa” e a “A homeopatia é placebo”. “O pior cego é aquele que não quer ver. Os resultados da homeopatia são impressionantes. Trabalho há mais de 20 anos somente com homeopatia e consegui meus títulos de mestrado doutorado e pós-doutorado com pesquisas com homeopatia e todas publicadas”, finaliza.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Homeopatia - Clinica Veterinária São Francisco de Assis
(Foto: reprodução)

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária explica como tratar o linfoma alimentar em gatos de estimação

Plataforma visa auxiliar veterinários de todo o mundo na questão ‘saúde mental’

Estudo defende que mau comportamento e obesidade em pets cresceram durante pandemia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Justiça atende solicitação do CRMV-RN e determina vacinação de veterinários em Natal

Informação e controle epidemiológico são essenciais no combate à dirofilariose