in

MUSEU DE ANATOMIA VETERINÁRIA DA USP DIVULGA ARQUIVOS MULTIMÍDIAS EM PLATAFORMA NA INTERNET

O site já conta com 34 imagens em alta resolução fornecidas pelo MAV

Profissionais e estudantes de Medicina Veterinária e Zootecnia terão acesso livre e gratuito a um acervo científico a partir de qualquer lugar do mundo. Trata-se de uma coleção de dados e fotos de modelos anatômicos, esqueletos e animais preservados pelo Museu de Anatomia Veterinária (MAV), da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP, São Paulo/SP). Desde agosto a instituição está disponibilizando seu material por meio da plataforma Wikimedia Commons.

O site é usado por indivíduos e instituições como um repositório de imagens e outros tipos de arquivo multimídia. Além disso, é referência mundial para a localização e compartilhamento de fotografias históricas, mapas, imagens contemporâneas, documentos e ilustrações científicas. O objetivo da FMVZ-USP em aderir ao Wikimedia Commons é relicenciar e publicar imagens e dados produzidos a partir do acervo do museu, disponibilizando o material para o público de forma ampla e simples. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o MAC e o Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemárica (NeuroMat), da USP. “A Wikipedia é um dos dez sites mais acessados do mundo. Dentro do espírito de divulgação científica, disponibilizamos gratuitamente as imagens que são de interesse de toda a sociedade, mas sobretudo aos interessados no material de anatomia veterinária”, ressalta o chefe técnico do MAV, Maurício Candido da Silva.

O site já conta com 34 imagens em alta resolução fornecidas pelo MAV e que agora ilustram artigos de anatomia de animais da Wikipedia em diversas línguas. Desde a criação da página, em agosto, o material foi acessado por mais de meio milhão de pessoas em todo o mundo. 

Entre as pérolas preservadas pelo museu estão um coração de baleia, o esqueleto completo de um rinoceronte e o maior esqueleto completo de orca em exposição no Brasil. Esses e outros espécimes devem fazer parte do site em breve. A meta do museu é incluir cerca de 500 novas imagens no site até o início de 2017. Com a divulgação dessas imagens, a equipe do museu espera atender aos estudantes de Medicina Veterinária e Zootecnia. Eles poderão acessar o material diretamente na página do MAV na Wikipedia e nos sites que já estão utilizando as imagens para ilustrar artigos. “O debate gerado pela publicação do material já está ajudando o museu a conhecer melhor o seu acervo”, avalia Silva.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MEDICAMENTO PARA TRATAMENTO DE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA É APROVADO PELO MAPA

IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO PARA GATOS É FRISADA EM CAMPANHA DA ZOETIS