Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Na semana do gato, veterinária alerta sobre a prevenção de pulgas e comenta mitos acerca do tema

Por Equipe Cães&Gatos
gato com pulgas
Por Equipe Cães&Gatos

Os dados mostram que cada vez mais os gatos têm ganhado espaço nos corações e lares dos brasileiros. O mais recente Censo Pet IPB (Instituto Pet Brasil), divulgado em junho deste ano, mostra um aumento de 6% de felinos nos lares em 2021, em comparação à 4% de cães. Com a alta é importante o alerta para os cuidados necessários com os gatos, em destaque no que se refere à prevenção de pulgas, que deve ser uma prática rotineira, visto que esses parasitas podem transmitir doenças aos pets e aos seres humanos, segundo a médica-veterinária e coordenadora Pet da MSD Saúde Animal, Kathia Almeida Soares.  

A pesquisa mostra, também, que um dos principais motivos pela preferência aos gatos é que eles não demandam tanta atenção como os cães, o que não é verdade. “Temos essa impressão, porque o gato dispensa passeios na rua e grandes espaços em casa, mas isso não quer dizer que os cuidados com a sua alimentação, lazer e saúde devam ser deixados de lado”, enfatiza Kathia.  

Algumas manifestações que podem mostrar que o gato está com pulgas são coceira intensa, vermelhidão, queda de pelos e apatia (Foto: reprodução)

O alerta da veterinária se torna ainda mais importante depois que conferimos os dados da pesquisa da Comissão de Animais de Companhia (Comac) e do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). Dos médicos-veterinários entrevistados, 23% relatam diminuição durante a pandemia no número de consultas e 11% uma queda nos cuidados com os animais de modo geral, incluindo os gatos.  

Por isso, aproveitamos essa semana tão especial para reforçar a importância de manter os cuidados básicos de saúde para os gatos.

Gatos também pegam pulgas? Sim, pulgas infestam cães e gatos na mesma proporção. O que acontece é que como os gatos, muitas vezes, não saem de casa, muitos tutores pensam que eles não podem entrar em contato com esses parasitas, o que sabemos não ser verdade, uma vez que nós mesmos podemos levar até nossas residências pulgas através das nossas roupas e calçados.   

“Nós, profissionais, sempre recomendamos um produto que possua dois efeitos: a ação rápida, matando as pulgas antes que coloquem seus ovos, em associação com a ação prolongada, promovendo assim não só o tratamento do animal, mas a limpeza do ambiente, havendo a quebra do ciclo de vida desses parasitas. Há também o benefício em um produto ter ação prolongada, por exemplo, evitar esquecimentos e, consequentemente, chances das pulgas agirem”, alerta a veterinária.   

E se eu desconfiar que o meu gato está com pulgas? Algumas manifestações que podem mostrar o problema são coceira intensa, vermelhidão, queda de pelos e apatia. No entanto, os gatos, geralmente, demonstram os sinais e o mal-estar já em estágios mais avançados do problema.

“Por esse motivo os felinos também necessitam de visitas de rotina ao veterinário. Só o profissional pode avaliar a saúde e o comportamento do pet e dar orientação sobre prevenção de doenças, alimentação, exames de rotina e vacinas”, diz a veterinária. Segundo ela, alguns tutores têm receio da administração de medicamentos em gatos, já que eles possuem dificuldade em ingerir comprimidos. “A boa notícia é que existe no mercado um produto com ação contra as pulgas que possui aplicação transdermal, ou seja, na pele, que facilita essa administração e ainda trata sarna otodécica e os principais vermes intestinais que acometem os felinos”, indica. 

Para saber mais acesse a página do Bravecto e conheça mais sobre o Bravecto Plus Gatos. Ainda, saiba mais sobre o Clube de Vantagens Bravecto, que possui benefícios exclusivos para os tutores que utilizam o produto no pet, e ainda contém o Blog Bravecto, portal de notícias para cuidar ainda melhor do seu pet.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Pets com leishmaniose podem ter uma vida normal, desde que tratados adequadamente

Alimento úmido pode auxiliar na ingestão de água, que deve ser estimulada entre os felinos

Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro divulga informe sobre profilaxia da raiva humana

Compartilhe este artigo agora no