Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Inovação e Mercado

Pandemia elevou número de tutores em 30%

Mercado pet segue em alta e novos modelos de negócios surgem nessa atividade
Por Equipe Cães&Gatos
Por Equipe Cães&Gatos

Os números de faturamento da indústria pet demonstram o ritmo constante de crescimento, que segue apresentando novidades para os apaixonados tutores e atraindo interessados em investir no setor.

A indústria pet faturou R$ 41,96 bilhões em 2022, uma alta de 17,2% em comparação com 2021, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos par Animais de Estimação (Abinpet). São 167,6 milhões de animais no Brasil, com 67,8 milhões de cães e 33,6 milhões de gatos.

Desde 2020, são 112.096 novos negócios no Brasil no comércio de produtos, alimentos e animais, além dos serviços de higiene e embelezamento, de acordo com dados levantados pelo Sebrae a partir de dados da Receita Federal. O Estado de São Paulo concentra 33.039 dessas novas empresas.

Woman walking with dogs on path
Novos modelos de negócio surgiram com a pandemia (Foto: reprodução)

Os negócios relacionados ao mercado pet vivem um momento favorável, com novas tendências para empreendimentos de micro e pequeno porte. Creches no modelo daycare para os animais, hotéis, alimentação natural são exemplos de novidades que podem ser exploradas por empreendedores que querem investir no segmento.

“Durante a pandemia houve um crescimento de aproximadamente 30% de novos tutores; também quem já tinha pet acabou se dedicando mais ao animal, o que elevou o faturamento desse mercado juntamente com o crescimento exponencial dessa população”, afirma o head de Produto do Núcleo Pet da Nürnberg Messe Brasil e responsável pela Pet South America, Guilherme Martinez.

O CEO da Universidade ComportPet, Cleber Santos, ressalta a importância do investimento em capacitações e organização do negócio voltado a esse público: “Não devemos apenas abrir um negócio pensando na afinidade com os animais. Assim como os humanos, os pets também têm necessidades especiais e é preciso de uma equipe e ambientes capacitados para esse público”.

Os especialistas participaram do programa “Tendências: mercado pet” do Estúdio Sebrae, que teve mediação da consultora e gestora estadual do segmento pet do Sebrae-SP Vanessa de Lima e Silva. O programa está disponível no canal do Youtube do Sebrae-SP – Tendências: mercado pet.

Fonte: Sebrae, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Seu pet fica sozinho? Aposte em brinquedos!

Por que é importante fazer testes de FIV e FeLV?

Novos casos de raiva acendem alerta para vacinação

Compartilhe este artigo agora no