Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Profissional dá dicas para uma Páscoa saudável com os pets

Especialista indica os cuidados essenciais na celebração, especialmente com chocolate
Por Equipe Cães&Gatos
foto-pascoa
Por Equipe Cães&Gatos

Durante as festividades da Páscoa, é tradicional trocar ovos de chocolate com familiares e amigos. Contudo, se você tem um animal de estimação em casa, é importante tomar cuidado para evitar que ele consuma qualquer pedaço desse doce.

Mesmo em pequenas quantidades, os animais de estimação não devem consumir chocolate. “O alimento contém ingredientes considerados tóxicos para os pets, pois o organismo deles não é capaz de metabolizar adequadamente”, afirma a médica-veterinária da Special Dog Company, Kelly Maiara Lopes Carreiro.

Os sintomas podem se manifestar de quatro a seis horas após a ingestão e a gravidade vai depender da quantidade de chocolate consumida (Foto: reprodução)

Um dos componentes nocivos aos pets é a teobromina, substância presente no cacau e, consequentemente, em maior concentração nos chocolates mais escuros do tipo amargo. “A intoxicação pode causar uma série de sintomas prejudiciais à saúde dos animais, como vômito, diarreia, arritmia cardíaca, taquicardia, espasmos musculares, dores abdominais, convulsões e, em alguns casos, até a morte”, ressalta Kelly.

Apesar de ter um teor de cacau mais baixo, o chocolate branco também deve ser evitado porque possui quantidades significativas de açúcares e gorduras, o que pode ser prejudicial para os animais. “Os sintomas podem se manifestar de quatro a seis horas após a ingestão e a gravidade vai depender da quantidade consumida, do tipo de chocolate, do porte do animal e de seu estado de saúde”, acrescenta a especialista. 

Se o pet ingerir qualquer quantidade de chocolate, mesmo que acidentalmente, é fundamental procurar imediatamente um médico-veterinário para que medidas tratativas sejam adotadas o mais rápido possível. Além do chocolate, é importante também se atentar com as embalagens e os brinquedos que acompanham os ovos de Páscoa, pois os animais podem acabar engolindo os objetos durante as brincadeiras, levando a obstruções intestinais. 

Para incluir os amigos peludos nas celebrações, a médica-veterinária separou algumas dicas úteis. “Uma alternativa saudável aos chocolates são pedaços de cenoura, um alimento natural seguro para os pets. Já para as atividades típicas da Páscoa, como a caça aos ovos, é recomendável substituir os doces por pelúcias e brinquedos interativos com dispensadores de petiscos, proporcionando diversão e distração aos animais”, indica.

Com todos os cuidados, todos podem desfrutar com tranquilidade e segurança. Ao criar um ambiente seguro e acolhedor na rotina, você fortalece o laço afetivo com o seu pet e promove um convívio saudável e harmonioso entre todos os membros da família.

Fonte: Special Dog, adaptado pela equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:

CRMV-MG estuda o bem-estar e a saúde mental dos médicos-veterinários mineiros

Escrita do prontuário veterinário, é dever e não escolha do profissional

Veterinários enfrentam dilema ético com cães braquicefálicos, revela pesquisa