Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Saiba como prevenir câncer de mama em fêmeas e machos

Pesquisa aponta que 20% dos diagnósticos são realizados em estágios avançados
Por Equipe Cães&Gatos
Sad dog waiting alone at home
Por Equipe Cães&Gatos

O câncer de mama – ao contrário do que muita gente pensa – não afeta apenas humanos. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), essa enfermidade ocorre em aproximadamente 45% a 50% das cadelas e em cerca de 30% das gatas. E com um agravante: 20% dos diagnósticos são realizados em estágios avançados. A médica-veterinária e analista de Marketing da Pearson Saúde Animal, Suzana Melo, complementa que, “apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir os machos. Por essa razão, é importante reforçar que a prevenção inclui os pets de ambos os sexos.”

Assim como as fêmeas, os cães e gatos também produzem hormônios, como estrógeno e progesterona, mesmo que em menor quantidade. “A forma de identificar possíveis tumores mamários é a mesma em ambos. O exame de toque pode encontrar caroços na região das mamas. Além disso, algumas mudanças de comportamento podem indicar presença da doença. A falta de apetite e secreções incomuns também ocorrem em animais com câncer”, esclarece a veterinária.

Playing with pet. Woman with pug dog is at home at daytime
Mesmo após diagnósticos de câncer, é possível que o processo de tratamento seja feito sem afetar de forma brusca o bem-estar animal (Foto: reprodução)

Um estudo realizado em 2018 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) revelou que a expectativa de vida dos cachorros dobrou nos últimos 30 anos: raças pequenas podem chegar com mais facilidade aos 18 anos e as de grande porte normalmente superam 13 anos de vida. “Apesar dessa boa notícia, esses anos a mais acarretam maiores desafios para os veterinários , como o câncer de mama. Porém, também evidenciam a evolução da medicina diagnóstica e dos tratamentos veterinários disponibilizados aos pets”, ressalta Suzana Melo.

Mesmo após diagnósticos de câncer, é possível que o processo de tratamento seja feito sem afetar de forma brusca o bem-estar animal. A utilização de suplementos, como Nutricore Alivium, é uma medida benéfica para auxiliar os animais de estimação nesse momento.

“Em sua composição, o produto inclui o Levagen PEA (palmitoiletanolamida),  que propicia balanço energético ao organismo possibilitando importantes mecanismos de homeostase corpórea,  biotina, importante para a hidratação cutânea (da pele), vitamina C, que possui ação antioxidante, e zinco, responsável por potencializar o sistema imunológico e promover renovação celular. Independentemente de ser apenas um suplemento auxiliar no tratamento, todo e qualquer uso deve ser previamente discutido com um médico-veterinário”, recomenda Suzana.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tamanho gigante: as nove maiores raças de cães do mundo

Situações estressantes podem prejudicar saúde dos gatos

Troca de pelos e problemas de pele são desafios da primavera

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!