in

Segundo Instituto Pet Brasil (IPB), crescimento do setor em 2020 ocorreu no mundo todo

Mesmo com números positivos, cotação elevada do dólar deixou Brasil como sétimo colocado

Em contínua expansão, setor pet apresentou crescimento em 2020 no mundo todo, como aponta o levantamento realizado pelo Instituto Pet Brasil (IPB).  Faturamento das vendas do varejo foi de US$ 145,8 bilhões, crescimento de 11% em relação aos US$ 131,1 bilhões de 2019.

Segundo o IPB, os dez principais mercados do setor no mundo representaram 77% do total, com destaque para os Estados Unidos, que se manteve na primeira posição em vendas no varejo. Em 2020, país respondeu por mais de 40% do total. O segundo lugar é a China, com 7,3% do mercado mundial em faturamento e, por hora, o Brasil figura como sétimo principal mercado, com participação de 3,9%.

“Internamente, no Brasil, o setor pet já havia comprovado sua resiliência em 2020, quando crescemos 15,5% em faturamento durante o primeiro ano da pandemia. Mas podemos dizer com segurança que esse movimento aconteceu nos maiores mercados do mundo todo. É uma tendência global: os pets são considerados membros da família, e por isso, as pessoas não cessam os cuidados básicos. Mesmo com um volume de bens do comércio internacional retraindo 5,3% no ano passado, comenta o presidente-executivo do Instituto Pet Brasil, Nelo Marraccini.

Mudança no ranking

Perante a posição ocupada, atualmente, pelo Brasil, vale ressaltar que, até 2019, o País oscilava entre terceira e quarta colocação no ranking de faturamento de vendas, alternando de lugar com o Reino Unido. A queda, como explica o Instituto, para a sétima posição aconteceu em 2020, motivada pela alta do dólar, de cerca de 30%.

“Os países que superaram o Brasil no faturamento em 2020 foram: Alemanha, França e Japão. Ao contrário do Brasil, tais países viram suas moedas se valorizarem frente ao dólar. O euro (Alemanha e França) apresentou valorização de aproximadamente 1,9%, enquanto o iene (Japão) registrou valorização de 2,1%”, destaca o Instituto.

Expectativas futuras

Para os resultados nacionais de 2021, estima-se que o setor de produtos e serviços para animais de estimação chegue a um faturamento de R$ 46,5 bilhões. O levantamento do Instituto Pet Brasil projeta o valor total do ano com base no 1º trimestre, e representa uma alta de 13,8% em relação à movimentação do ano passado. O mercado pet brasileiro concluiu o ano de 2020 com um faturamento de R$ 40,8 bilhões.

“Pet food, isoladamente, deve representar R$ 24,8 bilhões, ou 53% do faturamento. Em seguida vem a venda de animais de estimação diretamente dos criadores, movimentando R$ 5,6 bilhões (12% do faturamento, alta de 16% em relação a 2020); produtos veterinários (R$ 5,3 bilhões, 11% do faturamento do mercado, alta de 12%); serviços gerais (R$ 4,6 bilhões, 10% do mercado e 10% de crescimento); serviços veterinários (R$ 4,6 bilhões, 5,9% do mercado e 18% de crescimento) e produtos de higiene e bem-estar animal, o pet care (R$ 2,7 bilhões, 5,9% do mercado e 18% de crescimento)”, pauta o IPB.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária afirma: “LVC não é um atestado de óbito ao animal”

Cadela que auxiliou o Corpo de Bombeiros em Brumadinho (MG) se aposenta

Dia do Gato: esse pet prefere viver sozinho ou gosta de companhias?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grupo UniEduK destaca crescente procura por atendimento veterinário na pandemia

parceria Boehringer com Lifebit

Boehringer Ingelheim anuncia parceria para detectar surtos de doenças com Inteligência Artificial