Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Sinais de que seu pet está acima do peso

Problemas articulares, locomotores e respiratórios são consequências da obesidade
Por Equipe Cães&Gatos
Woman stroking a small breed dog sitting in a park
Por Equipe Cães&Gatos

Estudos comprovam que os pets obesos vivem até dois anos a menos do que os demais. Além da questão estética, a obesidade é um problema de saúde, que pode trazer diversas complicações aos pets.

Mas, como saber se o seu pet está obeso? A médica-veterinária especializada em nutrição da rede de hospitais Pet Care, Monique Paludetti, conta que, na rotina clínica, é utilizada uma escala conhecida como Escore de Condição Corporal, que vai de 1 a 9, sendo:

1 a 3 – abaixo do peso

4 e 5 – peso ideal

6 a 9 – sobrepeso ou obesidade

“Para fazer essa avaliação, o veterinário observa na consulta se é possível sentir as costelas do pet, se ele tem cintura e acúmulo de gordura. Gatos costumam acumular gordura no abdômen, já os cães no peito, no pescoço e na base do rabo”, diz. 

Estima-se que um pet gordo tenha 20% de acúmulo de gordura no corpo, enquanto nos obesos essa porcentagem sobe para 30% ou mais. E diversos fatores podem levar o pet à essa situação – sejam eles genéticos, sociais, culturais, metabólicos ou endócrinos.

Deixar de passear com o pet é um grande erro, pois esse momento do dia é vital para que ele gaste energia e calorias (Foto: reprodução)

Mas, basicamente, um cachorro ou gato fica obeso quando consome mais calorias do que gasta. E, muitas vezes, os pais de pet são os culpados pelo excesso de peso dos seus filhos: seja porque não controlam a quantidade comida, porque oferecem petiscos em excesso, até mesmo como forma de demonstrar amor, ou por não terem a noção de que o pet está gordinho. 

Outro problema comum é a falta de tempo para sair para passear com o pet que precisa de exercícios diários, não é só para fazer xixi e cocô. É comum as pessoas acharem que o cão ou gato está em forma quando ele já está gordo até mesmo obeso. 

“A obesidade é uma bola de neve. Quanto mais gordos ficam os cães e gatos, menos exercícios eles querem fazer. E assim, acabam engordando mais”, confirma a médica-veterinária.

Por isso, fique atento aos sinais de que seu pet está acima do peso:

– Cansaço para andar e correr, e dificuldade para se levantar e se locomover, uma vez que o excesso de peso causa problemas articulares; 

– Dificuldade respiratória, pois o acúmulo de gordura no peito e no pescoço comprime a traqueia;

– Sedentarismo. O cansaço e a dificuldade de locomoção farão com que seu pet não tenha vontade de se movimentar.

White furry cat eats with pleasure dry and canned food. Scottish Highland straight.
No caso dos gatos, o processo de emagrecimento também deve ser lento e gradual, para evitar uma doença grave chamada lipidose hepática (Foto: reprodução)

Conforme os pets perdem peso, eles ficam mais ativos. “Nossa, fazia tempo que não via meu cão abanando o rabinho”;, “agora ele consegue subir a escada”;, “ele voltou a pegar o brinquedo na caixinha”; são algumas frases que Monique se lembra de ter ouvido em seus atendimentos.

Além dos problemas articulares, locomotores e respiratórios, a obesidade é considerada um estado de inflamação crônica no organismo e pode favorecer o aparecimento de doenças cardíacas, pancreatite, aumento de triglicérides e colesterol, hipertensão, queda da resistência imunológica, doenças neurológicas e diabetes, sendo, neste caso, mais comum em felinos.

Para fazer seu cão ou gato emagrecer é preciso que ele consuma menos calorias do que gasta. A alimentação deve ser específica para obesidade em cães e gatos, pois essas rações são concentradas em nutrientes e possuem menos calorias.

O processo de emagrecimento do seu pet deve ser sempre feito com o auxílio de um veterinário. No cão, é preciso primeiro reduzir a alimentação e ir aumentando o exercício físico aos poucos, às vezes com fisioterapia. Se você entrar com uma atividade intensa inicialmente, ele não vai aguentar. No caso dos gatos, o processo de emagrecimento também deve ser lento e gradual, para evitar uma doença grave chamada lipidose hepática.

É muito perigoso fazer dieta sem orientação. De acordo com a idade, condição de saúde e estilo de vida do seu pet, o nutricionista veterinário vai ajustar a alimentação e a atividade física para que ele entre em forma.

Lembre-se que a obesidade em cães e gatos é uma bola de neve e quanto mais gordo o pet fica, menos exercício ele faz, e assim ele acaba ganhando ainda mais peso.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

IPB aponta possíveis reflexos da proibição da venda de pets 

Recicláveis viram casa e comedouro para animais de rua 

Síndrome de Pandora afeta 65% da população de felinos

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!