Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Tumores pulmonares primários podem causar problemas como a síndrome dígito-pulmonar 

Por Equipe Cães&Gatos
gato no hospital
Por Equipe Cães&Gatos

Felinos raramente desenvolvem tumores primários nos pulmões. Segundo a médica-veterinária diretora Médica Pet Care, Sibele R Konno, quando ocorrem, geralmente, são imagens nodulares. A médica-veterinária e proprietária da clínica Prefiro Gato Medicina Felina, Tamara de Almeida Jaretta, explica que os tumores pulmonares primários em gatos podem ser caracterizados de acordo com o local de origem tumoral, em alveolar, broncoalveolar e bronquial ou de acordo com a histopatologia tumoral (adenocarcinoma ou carcinoma de células escamosas). 

Mesmo sendo raros, quando isso ocorre pode acontecer de o animal desenvolver outros problemas relacionados, como a síndrome dígito-pulmonar, mais comum em animais idosos. E o que seria essa síndrome? De acordo com Tamara, ela ocorre quando uma neoplasia pulmonar primária apresenta metástase para os dígitos. 

Sibele complementa que, os tumores primários, geralmente adenocarcinomas, são observados devido a lesões metastáticas em um ou mais dígitos. “As neoplasias pulmonares, neste caso, são quase sempre silenciosas, fazendo com que a metástase acabe por ser o primeiro achado clínico”, conta.

Tamara de Almeida Jaretta explica que a síndrome dígito-pulmonar ocorre porque, apesar das neoplasias pulmonares serem pouco frequentes, elas são potencialmente metastáticas e uma das possíveis metástases são para os dígitos. 

Ainda sobre esse tópico, Sibele Konno comenta que, como os sinais clínicos de neoplasias pulmonares primárias são poucos ou quase imperceptíveis, a ocorrência de metástases a distância pode ser o primeiro sinal clínico a ser produzido. “Especula-se que os adenocarcinomas podem ter propriedades de invasão de vasos sanguíneos, facilitando a sua disseminação pela via hematógena. Além disso, os felinos possuem um fluxo sanguíneo digital maior, para facilitar a perda de calor, o que ajudaria a explicar a alta taxa de metástases nos dígitos.  Alguns marcadores celulares e sinalizadores químicos podem ter papel importante na síndrome”, explica.

Para ler a reportagem completa, acesse a edição de março da nossa revista on-line. Clique aqui.

(Foto: C&G VF)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinárias indicam como tratar doenças oncológicas em pets com empatia com os tutores

Indústria pet conclui 2022 com alta, mas possui uma das tributações mais altas do mundo

CFMV ajuíza Ação Civil Pública para impedir abertura de novos cursos de graduação

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!