in

Veterinária explica como identificar sinais da Doença Renal Crônica nos animais de companhia

O acompanhamento médico da saúde dos pets pode impactar em sua expectativa de vida

Com a pandemia, foi inevitável que os cães e gatos ficassem cada vez mais dentro de casa, porém mesmo confinados, com uma boa alimentação e acompanhamento frequente do médico-veterinário, é possível oferecer uma boa qualidade de vida aos pets.

E, mesmo com o crescimento da expectativa de vida dos animais, alguns cuidados preventivos não podem deixar de ser levados em consideração. Com a maturidade e envelhecimento dos animais, algumas complicações podem surgir e serem descobertas apenas tardiamente, um exemplo é a Doença Renal Crônica (DRC). “A DRC é uma condição marcada por diferentes causas e ela pode acometer cães e gatos de todas as idades, mas principalmente animais acima de 10 anos. Esses têm 81% de chances de apresentar algum sintoma”, explica a médica-veterinária da Royal Canin, Priscila Rizelo.

A DCR pode acometer pets de todas idades, sendo os índices mais frequentes em pets em idade avançada (Foto: reprodução)

Com doenças como essa, o mês internacional do cuidado de doenças renais “Março Amarelo” procura trazer atenção e conscientização aos médicos-veterinários e tutores. Por ser uma doença silenciosa, a DRC costuma ser tardiamente diagnosticada, uma vez que, quando os sintomas aparecem de forma mais nítida, boa parte dos rins já estão comprometidos. Alguns dos possíveis sinais para manter atenção são: aumento da micção e o aumento da ingestão de água, falta de apetite e, consequentemente, a perda de peso, além de apatia e vômitos esporádicos. 

A profissional explica que algumas raças têm uma propensão maior de desenvolver problemas renais, porém a DCR pode acometer pets de todas idades, sendo os índices mais frequentes em pets em idade avançada. “A visita frequente ao veterinário e os check-ups periódicos, principalmente em animais maduros e idosos, é a melhor forma de instituir o diagnóstico precoce e controlar a doença, que no início não mostra sinais claros. Quanto mais cedo for diagnosticada, melhor será o resultado da terapia instituída”, alerta Priscila.

A nutrição assume um papel importante na manutenção da saúde e deve fazer parte como coadjuvante no tratamento da DRC. “É sabido que a nutrição adequada impacta a qualidade de vida, podendo retardar a progressão da doença renal crônica e tem um papel fundamental no aumento da sobrevida dos pets acometidos”, destaca.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Médica-veterinária atua na linha de frente da pandemia e revela como foi a experiência

CFMV faz um raio-x das mulheres brasileiras que atuam na Medicina Veterinária e na Zootecnia

Animais ameaçados de extinção perdem espaço para o gado e soja, no Cerrado e na Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nexgard spectra

Antiparasitário NexGard Spectra completa seis meses de venda com forte presença no mercado

Empresa Special Dog Company renova contrato com a atriz Paolla Oliveira para novas ações