in

Veterinária lista cuidados essenciais com os gatos nas confraternizações de fim de ano

Ambiente do animal deve ser confortável, ter a temperatura ideal e longe de muito barulho

O tão aguardado período de festas de fim de ano e das férias está chegando e o momento é propício para celebrar e descansar. O problema é que a diversão para os seres humanos pode ser um incômodo para os animais, principalmente os gatos.

A médica-veterinária, especialista em medicina felina, Vanessa Zimbres, proprietária da Clínica Veterinária Gato é Gente Boa, aproveita o período festivo para orientar sobre os principais cuidados nesta época, para que os tutores forneçam um ambiente confortável para os gatos de estimação.

Como lembrado pela profissional, um momento especial pede uma decoração diferente, mas é preciso cuidado! Os enfeites podem chamar atenção dos gatos e causar acidentes. Para evitar problemas, Vanessa orienta que o primeiro passo é identificar se o gato está interessado em interagir com enfeites, como a árvore de Natal, pisca-pisca e embalagens de presentes. “Tem gato que pula, morde, brinca e, às vezes, pode se estressar por ser algo diferente e urinar no pisca-pisca, correndo o risco de choque ou problema elétrico. Mas o maior risco é de ingerir algum corpo estranho que pode estar nos enfeites ou nas embalagens de presentes. Se o gato for muito curioso, o ideal é restringir o acesso a esses potenciais perigos”, explica.

Alguns tutores, além da decoração na casa, são adeptos das roupinhas temáticas para os pets, mas é importante lembrar que isso pode incomodar, já que não é uma escolha deles. Se for vestir o gato com um look especial para registrar o momento, o cuidador não deve esquecer de retirá-lo logo após as fotos, assim, ele ficará muito mais confortável. “Ele pode estar acostumado com a roupinha utilizada no dia a dia e não com a roupinha de natal para tirar foto, com chapéu, e isso, com certeza, vai estressar o animal. Percebeu que o animal está incomodado, não force ele a nada”, aconselha a veterinária.

gato no natal
Tutor deve estar atento à curiosidade dos gatos em relação aos enfeites e pisca-pisca da árvore de Natal (Foto: reprodução)

Alimentos

Quem nunca se comoveu com aquele olhar interessado em comer a sua refeição? É difícil resistir, mas é necessário! Os alimentos consumidos pelos humanos não são adequados para os felinos, podendo comprometer a saúde do pet. Então não se esqueça: jamais alimente-os com a sua comida e, menos ainda, com bebidas! “O alimento do gato é a ração seca ou úmida e, eventualmente, alguns petiscos. Para beber só água ou leite, se estiver acostumado. Qualquer coisa ingerida fora do habitual, pode trazer problemas de digestão, absorção, gastrite, diarreia, podendo levar a um quadro de desidratação ou até mesmo problemas mais graves”, diz. A especialista ainda alerta: “Tem casos de intoxicação. Qualquer bebida alcóolica, cafeína, chocolate, uva passa, entre outros, são produtos que podem intoxicar o gato e levar a quadro de insuficiência renal aguda. É difícil, principalmente se as pessoas não estão acostumadas com gato e acabam oferecendo algo diferente para agradar o animal. A melhor orientação, nesse sentido, é deixar o pet em um local protegido sem acesso às visitas”, diz.

Outro ponto levantado pela profissional é o barulho. Celebrar com a família e os amigos é gostoso e é natural que os gatos fiquem retraídos com as visitas. É importante que ele se sinta confortável para não ficar assustado com o barulho. “Antes de receber as visitas, separe uma área segura, de preferência locais altos, com tudo o que o gato vai precisar. Uma dica é utilizar difusor com feromônio sintético felino para tranquilizá-lo, além de deixar o ambiente fechado ou com telas, para evitar fugas”. Com relação aos fogos de artifício, apesar de serem proibidos, não há como controlar. Para evitar o estresse, é possível passar por um processo de adaptação alguns dias antes, simulando barulho, conversas, música alta, gradativamente. “Isso pode ajudar a minimizar o barulho dos fogos”, aconselha.

Alta temperatura

No Brasil, as celebrações de fim de ano acontecem em pleno verão. Com a alta temperatura, é importante ter cuidados extras para deixar os pets mais confortáveis. “Estamos falando em manter os gatos em espaço restrito para eles se sentirem mais seguros, mas o local não pode ser muito quente, para não correr o risco de hipertermia e desidratação. Se tiver ar-condicionado, é preciso controlar para não deixar muito gelado e causar um problema respiratório. Uma dica é utilizar ventilador ou, até mesmo, um piso frio para o gato deitar. É importante, também, deixar grandes vasilhas de água espalhadas com gelo e porções de ração úmida, que é a melhor maneira de manter a hidratação por mais tempo”, orienta.

O verão também chama os tutores para viagem. A veterinária indaga que viajar é preciso, mas como fazer isso quando você é tutor de um animal doméstico? Se for possível levar o animal, o transporte deve ser feito em uma caixa transportadora. “Se o gato não está acostumado, comece um processo de adaptação. Em relação ao estresse da viagem, é possível fazer uso de medicações, desde que prescritas por um veterinário, mas somente se for realmente algo muito estressante para o animal”, explica.

O cenário ideal é poupar o animal do estresse da viagem. Uma excelente opção é deixar o gato em locais que oferecem serviço de hospedagem específica para felinos.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Falta de políticas públicas contribui para número de animais abandonados no Brasil

CRMV-SP passa a realizar evento único para premiação de veterinários e zootecnistas

Câncer de pele em pets: como prevenir, tratar e saber a hora certa para a eutanásia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Violência contra os animais

Profissionais comentam como a violência doméstica atinge os animais de companhia

CRMV-RS

Representatividade do Interior marca cerimônia de posse da nova gestão do CRMV-RS