Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Veterinário deve estar atento ao prescrever dosagem ideal da insulina para os pets

Por Equipe Cães&Gatos
insulina
Por Equipe Cães&Gatos

O Diabetes Mellitus pode ocorrer em cães e gatos, bem como em outras espécies, além da humana. Trata-se de uma endocrinopatia caracterizada pela deficiência de insulina, o que, consequentemente, resulta em hiperglicemia. Quem nos explica o problema é a médica-veterinária especializada em Endocrinologia Veterinária, membro da diretoria da Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária (ABEV), Vanessa Uemura da Fonseca.

- PUBLICIDADE -

Segundo a profissional, frequentemente, são citados os 4 P´s como principais manifestações clínicas desta doença: poliúria, polidipsia, polifagia e a perda de peso. “Em gatos, também podemos observar uma fraqueza em membros, devido à neuropatia periférica e, em cães, a conhecida catarata diabética”, adiciona.

Esses animais precisam, a partir do diagnóstico da doença, fazer uso da insulina. “Em geral, a maioria dos pacientes é diagnosticada ainda na fase inicial do Diabetes, porém, a demora no início do tratamento com insulina pode fazer com o animal evolua para um quadro complicado da doença, denominado cetoacidose diabética”, revela.

Vanessa cita que há três pilares para fechar o diagnóstico de Diabetes Mellitus: manifestações clínicas, ocorrência de hiperglicemia e glicosúria. “Em gatos, devido à possível hiperglicemia de estresse, aliamos os achados com a determinação da frutosamina, para maior confiabilidade no diagnóstico”, conta.

Para saber como se dá a classificação da insulina e mais detalhes sobre o medicamento, leia a reportagem completa, gratuitamente, em nossa revista on-line. Clique aqui.

(Foto: C&G VF)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária comenta a importância da “gatificação” dos ambientes para a espécie felina

Entender os hábitos do vetor da leishmaniose visceral ajuda a se proteger contra a doença

Proteção Animal Mundial atua na soltura de dois tamanduás-bandeiras

Compartilhe este artigo agora no