in

A primavera chegou e, com ela, alguns cuidados essenciais para o pet

Vale se atentar à reação alérgica que o animal pode apresentar

A primavera chegou para deixar os ambientes mais bonitos e perfumados. Porém, para quem tem pets em casa, esse também é um momento que exige bastante atenção e cuidados, pois a estação do ano mais colorida é sinônimo de alergias, irritação e pode elevar o risco de intoxicação.

A médica-veterinária e coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin, Priscila Rizelo, esclarece: “Assim como nós, os pets também podem ter alergias que se intensificam nesta época. Alguns parasitas externos que causam irritações na pele também são responsáveis pela transmissão de diferentes doenças, podendo até mesmo piorar significativamente quando não diagnosticado a tempo”.

A Dra. Priscila Rizelo deixou algumas dicas para você aproveitar a primavera com seu pet.

A primavera chegou para deixar os ambientes mais bonitos e perfumados (Foto: reprodução)

• como evitar alergias nos pets?

Algumas medidas de prevenção devem ser adotadas como, limpar as patas dos pets ao voltar dos passeios, água fresca e manter a umidade do ambiente nos dias secos. Além de evitar passeios em locais com grande quantidade flores, para minimizar o contato do animal com o pólen.

Além disso, manter limpo a cama e os locais favoritos de descanso, pois isso ajuda a remover a poeira e a caspa, um terreno fértil para parasitas que causam coceira. Os cães também devem tomar banho para ajudar a remover agentes irritantes da pele, mas sempre com produtos adequado para eles. Já os gatos não devem tomar banho regularmente.

Vale se atentar à reação alérgica que o animal pode apresentar, os gatos e cães tendem a desenvolver uma hipersensibilidade na pele, como, vermelhidão, coceira, descamação e outras lesões. Para tentar acalmar o local, o pet acaba lambendo e coçando a região, provocando feridas e irritações.

• Xô parasitas externos! Como faz?

Outro agravante dessa estação é o aumento da incidência de parasitas externos, como pulgas, carrapatos, moscas e pernilongos. Eles são os responsáveis pela transmissão de doenças que, se não diagnosticadas a tempo, podem ser fatais. Além disso, é preciso ter cuidado com abelhas e formigas que podem ocasionar crises alérgicas nos pets através de suas picadas.

• Pets e plantas: cuidado em dobro!

Na época da primavera, é comum ver as casas mais coloridas com flores e plantas e, antes de comprar, é preciso saber quais espécies possuem substâncias tóxicas para os animais, podendo colocá-los em risco, caso entrem em contato direto ou ingerindo parte delas.

As plantas tóxicas mais comuns são: lírios, dama da noite, hera, glicínia, espada de são jorge, comigo-ninguém-pode, costela de adão, jiboia, copo de leite, samambaia, violeta, hibisco, avenca, tulipa entre outras. Mas isso não significa que você não pode tê-las em casa, só deve deixar em um local longe do alcance do seu pet.

Da mesma forma temos plantas que não causam danos como, a orquídea, além de ervas como hortelã, manjericão e valeriana que ainda contém propriedades calmantes e pode ser uma boa escolha para pets agitados.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tumores de mama em gatas se apresentam de forma mais agressiva que nas cadelas

Novo concurso da Polícia Civil conta com vagas para médicos-veterinários

Prof. Aulus Carciofi comanda simpósio sobre nutrição clínica de cães e gatos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Onça pintada

Parceria entre PremieRpet e Onçafari viabiliza a construção de um centro de reintrodução animal

viagem com pets

Incidentes recentes com animais em voos domésticos ligam alerta dos tutores