in

Boa anamnese no animal é essencial para realizar o diagnóstico de acne felina

Acometimento dermatológico é caracterizado por pontos negros no queixo e lábio superior dos gatos

A clínica felina tem suas particularidades. Entre elas, está o atendimento de animais com sinais como aparecimento dos pontos negros no queixo e ao redor dos lábios, eventualmente perda de pelos, edema (inchaço) e prurido (coceira). Esses são indicadores apontados pela médica-veterinária da cínica Universo Felino, pós-graduada em Clínica e Cirurgia de Felinos, Lídia Meggiolaro, de que o animal está com acne felina.

Segundo ela, a acne felina é um acometimento dermatológico, caracterizado por pontos negros, “cravos”, no queixo e, em algumas vezes, no lábio superior dos gatos. “Ela se assemelha a acne humana na sua característica e em sua formação, que pode ser por acúmulo local de gordura (tamponamento de glândulas sebáceas), levando à formação de comedões (folículo piloso dilatado e preenchido por soro, queratinócitos e, às vezes, bactérias), os quais são conhecidos como cravos. Mas outras apresentações da acne felina podem acontecer, como a forma purulenta (piodermite), a qual é caracterizada por pústulas (semelhantes as espinhas humanas) e furúnculos”.

Encontrado com frequência na clínica de gatos, a acne felina é, muitas vezes, associada ao uso de comedouros e bebedouros de plástico, por esses serem porosos e acabarem acumulando bactérias. “No entanto, existem outras maneiras dessa condição acontecer, como o tamponamento das glândulas sebáceas e perdas de pelos pelo excesso de atrito no local”, explica a médica-veterinária.

A médica-veterinária explica que o diagnóstico é clínico e de exclusão de outras causas (demodicose, dermatite, malassezia e dermatofitose). “Para exclusão destas doenças, o profissional pode realizar exames complementares, como citologia e raspado da pele, microscopia dos pelos e, em casos refratários ao tratamento, biópsia cutânea”, diz.

“O tratamento indicado, geralmente, é o uso de antissépticos tópicos para lavagem e esfoliação do local acometido. Em casos mais graves e/ou refratários, o uso de antibioticoterapia pode ser indicado, além da troca de comedouros e bebedouros”.

Lídia Meggiolaro afirma que, de forma geral, os clínicos costumam investigar acne em gatos. “O importante é realizar uma anamnese completa, não deixar de perguntar sobre qual o tipo de bebedouro e comedouro os gatos utilizam, orientar que não sejam de plástico e, caso percebam alguns pontinhos negros no queixo e ao redor dos lábios, já iniciar o tratamento tópico para que não se agrave o caso”, afirma e completa que é importante também realizar uma inspeção minuciosa da cavidade oral dos gatinhos para evitar estes e outros problemas.

Leia a reportagem completa, gratuitamente, em nossa revista on-line. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Dia do Professor: desafios, valorização e ética são comentados por docentes de Veterinária

Médica-veterinária conta história de luta e superação contra o câncer de mama

Investigadores da RVC publicam o primeiro livro dedicado a animais braquicefálicos

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

professor Medicina Veterinária

Dia do Professor: desafios, valorização e ética são comentados por docentes de Veterinária

Programa de Estágio da Mars

Mars está com inscrições abertas para Programa de Estágio a todos os jovens do Brasil