in

Campanha do CRMV-SP visa incentivar a solidariedade entre os veterinários e zootecnistas

Conselho disponibiliza lista de entidades que estão precisando de ajuda nesse momento de pandemia

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) lança a campanha “Tempo de cuidar”, buscando fortalecer e incentivar a solidariedade das classes médica-veterinária e zootécnica.

Além da forte pressão no sistema de saúde, a pandemia gerou impacto na vida de pessoas, em especial com a queda na renda, assim como nas doações recebidas por projetos sociais que já realizavam trabalho importante junto à comunidade.

“Médicos-veterinários e zootecnistas são profissionais essenciais para a produção de produtos de origem animal com qualidade e em quantidade suficiente para garantir a sustentabilidade alimentar da população. É triste ver que a fome foi agravada e que esses alimentos não estão chegando na mesa das pessoas. Precisamos fazer parte dessa rede de proteção”, afirma o presidente do CRMV-SP, Mário Eduardo Pulga.

Com o objetivo, então, de conectar médicos-veterinários e zootecnistas a entidades e movimentos sociais que estão trabalhando incansavelmente para minimizar os impactos da pandemia do coronavírus na vida de pessoas em situação de vulnerabilidade, o Conselho elencou alguns projetos que têm feito um trabalho sério e que necessitam de apoio.

“Estamos vivenciando um momento difícil em que a empatia que parecia ocorrer no início da pandemia sucumbiu. Essa ação quer estimular a sensibilidade das classes a uma questão humanitária. Responsáveis pela produção de alimentos, conclamamos as classes para o espírito de doação. Seja um agente de transformação social, colabore”, incentiva o conselheiro do CRMV-SP, Fábio Manhoso.

“Estamos vivenciando um momento difícil em que a empatia que parecia ocorrer no início da pandemia sucumbiu”, declara o veterinário Fábio Manhoso (Foto: divulgação)

Conheça algumas instituições que precisam de doações. E lembre-se que é possível colaborar também com o fundo social ou com entidades locais das diversas regiões do Estado:

Lar Transição Casa da Fraternidade

O projeto da cidade de Pirassununga acolhe, desde 1997, crianças de até cinco anos de idade sob medida protetiva de abrigo e acompanha suas respectivas famílias. Com atendimento 24h, são ofertadas para as crianças internadas seis refeições diárias. Com a queda nas arrecadações, necessitam de doações de alimentos não perecíveis, leite integral, produtos de higiene e limpeza pessoal. Mais informações: (19) 99698-4836/ 9-9935-9859.

Cruz Vermelha de São Paulo

Fundada em 1912, a Cruz Vermelha Brasileira – São Paulo (CVB/SP) integra a maior instituição de ajuda humanitária do mundo, presente em 192 países atuando há mais de 150 anos para minimizar o sofrimento e levar suporte à população mais vulnerável, principalmente em momentos difíceis como guerras, desastres naturais e crises de saúde, como a atual Covid-19. Mais informações: https://cruzvermelhasaopaulo.abraceumacausa.com.br/

Cidade Solidária

A ação de voluntariado Cidade Solidária é uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo e de diversas Entidades da Sociedade Civil Organizada para ajudar as pessoas em situação de extrema vulnerabilidade. É possível doar cestas de alimentos e cestas de higiene e limpeza nos equipamentos da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania ou no galpão da Cruz Vermelha do Brasil. Poderá, também, doar dinheiro para um fundo que viabilizará a aquisição de cestas. Mais informações: https://www.spcidadesolidaria.org/

Pastoral do Povo da Rua

Coordena a ação de diversos grupos ligados à Igreja Católica, que atendem pessoas em situação de rua, imigrantes, idosos e outras pessoas em situação de vulnerabilidade. As principais necessidades no momento são de materiais de higiene pessoal, roupas e alimentos. Mais informações: entrar em contato com o Padre Júlio Lancellotti pela sua conta no Instagram @padrejulio.lancellotti .

São Paulo mais Humana

Plataforma Social do Governo do Estado de São Paulo gerenciada pelo Fundo Social de São Paulo. Tem como objetivo principal desenvolver a promoção de autonomia e geração de renda para pessoas em situação de vulnerabilidade social. O Fussp também presta apoio técnico aos Fundos Municipais. Mais informações: http://www.spmaishumana.sp.gov.br/doacoes/

Serviço Franciscano de Solidariedade

Possui projetos em São Paulo e no Rio de Janeiro, atendendo pessoas em situação de rua, imigrantes, crianças, adolescentes e idosos. Aceitam doações em dinheiro, de roupas, alimentos e produtos de higiene e limpeza. As doações de produtos podem ser entregues na Rua Rodrigues dos Santos, nº 831, Brás, das 10h às 15h, e de alimentos e cestas básicas na Tenda Franciscana – no Largo São Francisco – nº 133, Centro, das 9 às 18 horas. Mais informações: https://sefras.colabore.org/acaofranciscana/people/new

Amigos do Bem

O projeto, iniciado em 1993, é atualmente um dos maiores do País, atendendo 75 mil pessoas no sertão nordestino. Tem como objetivo transformar vidas por meio de educação, geração de renda e de ações capazes de promover o desenvolvimento local e a inclusão social para erradicar a forme e a miséria. Com a pandemia, as doações para o projeto tiveram redução de cerca de 50%. Mais informações: https://www.amigosdobem.org/como-ajudar/

Casas André Luiz

Instituição de caráter filantrópico, sem fins lucrativos que realiza o atendimento gratuito a pessoas com deficiência intelectual desde 1949. Além dos atendimentos realizados para o público interno, as Casas André Luiz cuidam de 553 pacientes internados, alguns sem família. Com o avanço da pandemia, as doações caíram que a instituição pede a doação de alimentos e itens de higiene pessoal, entre outros itens essenciais. Mais informações: http://casasandreluiz.org.br/lista-necessidades-emergenciais-doe-alimentos-roupas-higiene-pessoal-medicamentos/

G10 Favelas

É uma organização sem fins lucrativos formada por líderes e empreendedores de impacto social das favelas. As ações englobam atenção básica à saúde, segurança alimentar, centro de isolamento de pessoas infectadas, fortalecimento do comércio local, entre outras. Mais informações: https://g10favelas.com.br/

Lar assistencial Matilde

O projeto atende famílias em situação de extrema vulnerabilidade sócio econômica. Tem como objetivo promover a formação e o apoio integral da criança, do adolescente, do jovem, do adulto, do idoso e das famílias, buscando a educação à fé e à cidadania. Mais informações: https://larassistencialmatilde.com.br/

Mães da Favela

O projeto tem como objetivo levar renda para a maior quantidade possível de mães moradoras de favelas. Mensalmente as mães cadastradas são beneficiadas com o valor de R$ 100 para a compra de alimentos e itens básicos de higiene e limpeza. É organizado pela Central Única de Favelas (Cufa) e pela Comunidade Door, com cooperação da representação no Brasil da Unesco. Mais informações: https://www.maesdafavela.com.br/doar

Movimento Água no Feijão

A chef Telma Shiraishi, em parceria com a JCI Brasil-Japão, Abeuni, ABJICA, Comissão de Jovens do Bunkyo, Aliança Cultural Brasil-Japão, KIF Brasil e Asebex, estabeleceu o Movimento Água no Feijão, que atualmente conta com mais de 60 voluntários, com o objetivo de levar alimento e cuidado às pessoas que mais precisam. Mais informações: https://www.aguanofeijao.org.br/

Panela Cheia Salva

Diante desta situação de calamidade, a Cufa, a Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista, com o apoio do União SP e cooperação da Unesco, uniram esforços para criar o Movimento Panela Cheia visando arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. Mais informações: https://www.panelacheiasalva.com.br/

UNAS

A União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (UNAS) é uma entidade sem fins lucrativos que atua desde 1978. A entidade impacta cerca de 10 mil pessoas diretamente por mês, por meio de 52 projetos sociais. Neste momento de pandemia, os esforços estão centralizados em garantir acesso a alimentos e itens de higiene e limpeza às famílias da favela de Heliópolis e comunidades periféricas do entorno. Mais informações: https://www.unas.org.br/doe

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Fim da reprodução de braquicefálicos: será, de fato, possível esse marco na Veterinária?

Felinos: Associação americana atualiza diretrizes para cuidados com gatos geriátricos

Monitoramento nutricional como parte do manejo da saúde do gato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

live sobre leishmaniose

Canal “Descomplica Leish” debate assuntos relacionados à Leishmaniose Visceral Canina

Mars adota Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14 da ONU