Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Castrar fêmeas e machos previne problemas de saúde

Castração pode contribuir para a saúde do pet de diversas formas
Por Equipe Cães&Gatos
cachorros-de-raca-pura-fofos-em-um-estudio
Por Equipe Cães&Gatos

Na hora de adotar um pet, ter informações sobre as particularidades de um cão macho ou fêmea é importante para assegurar cuidados básicos com o animal. Isso porque cada cachorro possui características e personalidade diferentes. 

“O que sabemos é que o macho, para apartamento, tende a ser mais trabalhoso, pois no processo de marcar território acaba urinando em várias partes da casa. Contudo, isso é algo que com a castração desaparece”, explica o médico-veterinário Luiz Fernando Lucas Ferreira.

“As fêmeas, em contrapartida, têm a questão do cio, do sangramento, da falsa gravidez e da gravidez indesejada, questões estas também eliminadas pela castração da fêmea”, acrescenta o profissional.

Marcar território, por exemplo, é uma forte característica dos cachorros machos. Eles, instintivamente, usam o cheiro da urina para mostrar que estiveram em determinado local antes de outros cães. Com isso, mostram que aquele lugar é o espaço dele.

Studio Portrait Of Bulldog Puppy Wearing Tie Against Black Background
Em machos, a castração previne câncer de próstata e tumores perianais (Foto: reprodução)

Como explicado por Luiz Fernando, a castração acaba com a necessidade de o cãozinho demarcar território e, também, permite ensiná-lo a urinar apenas em um espaço.

“Você conseguirá resultado mais eficaz se fizer esse condicionamento o mais cedo possível, já aos 5-6 meses de idade do cão. Em apartamentos, os donos costumam colocar um local com jornal e treinar o animal a fazer necessidades apenas naquele lugar”, aconselha a médica-veterinária Aline Brasil. 

Já as fêmeas, quando entram no período do cio, apresentam sangramentos. “Este sangramento se dá no início do cio devido às elevadas concentrações de estrógeno. Algumas cadelas são mais discretas no sangramento, pois estão constantemente se lambendo e o fluxo é menor, outras o fluxo é intenso”, explica Aline.

Atualmente existem diversas opções de calcinhas e absorventes decorados para pets, com o objetivo evitar a sujeira provocada pelo sangramento. Entretanto, para Luiz Fernando, é mais aconselhável a castração do pet.

Castrar o animal, seja ele macho ou fêmea, também é importante para ajudar a prevenir problemas de saúde. E esse tipo de procedimento pode contribuir para a saúde do pet de diversas formas.

Small chihuahua dog in a dress stands in a field
Castração diminui o risco de aparecimento de tumores de mama e piometra em fêmeas (Foto: reprodução)

Em fêmeas, além de evitar o cio e ninhadas indesejadas, a castração de cachorras também é importante para “evitar acasalamentos indesejáveis (quando você tem animais de sexos opostos em um mesmo local), evitar pseudociese (gravidez psicológica) e, com certeza, diminuir o risco de aparecimento de tumores de mama e piometra”, conta Aline.  

Segundo a especialista, as cadelas estão predispostas ao aparecimento dessas doenças do trato reprodutor por causa da característica do seu ciclo estral (cio): seu organismo fica um longo tempo sob o domínio do hormônio progesterona. 

“Com ou sem gestação, esse longo tempo sob o efeito da progesterona acontece e isso predispõe ao aparecimento dessas doenças. Por isso, aconselhamos que, se você não quer que a sua cadela tenha filhotes, castre o mais cedo possível (antes de 01 ano). Castrar com mais de 05 anos, por exemplo, não irá fazer a menor diferença no aparecimento das doenças, porque ela já foi submetida ao efeito da progesterona por longo tempo”, esclarece. 

Para os machos, a prevenção de doenças também acontece, mas não é tão determinante quanto no caso das fêmeas. “No macho, além da castração acabar com a marcação de território, promove a prevenção de câncer de próstata e de tumores perianais”, esclarece Luiz Fernando. Ainda de acordo com Aline, essas doenças ocorrem em cães mais velhos.  

Fonte: NSC Total, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Por que cachorros abanam a cauda?

Ansiedade Canina: veterinário explica como lidar com a condição

Influenza aviária no Brasil: o que sabemos até agora?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!