in

CRMV-MS divulga informativo para evitar picadas de escorpião durante o verão

Em 2021, foram, pelo menos, 578 atendimentos envolvendo esses ataques no Estado

O ataque de escorpião é mais recorrente em meses chuvosos, ou seja, entre dezembro e março esse índice tende a aumentar em Campo Grande (MS). Segundo informações do Ministério da Saúde, foram, pelo menos, 578 atendimentos envolvendo ataques de escorpião em 2021. Com intuito de alertar a população sobre os cuidados a serem tomados para evitar esse tipo de ataque, foi elaborado, pela Comissão Estadual de Meio Ambiente (CEMA), em parceria com o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS), um Informativo com Dicas Preventivas.

As chuvas neste período são bem intensas o que causa o desalojamento de escorpiões das redes de esgoto (Foto: reprodução)

De acordo com a presidente da CEMA, Magyda Moussa, o informativo foi elaborado com o intuito de prevenção, pois com a permanência das pessoas em casas é comum a realização de faxinas nos quintais, esconderijo escolhido pelos escorpiões se esconderem. “Os escorpiões tem predileção por lugares úmidos e escuros. Com as altas temperaturas e umidade excessiva, os escorpiões se escondem e acabam por entrar nas residências e colocando a população humana e os animais domésticos em risco. Aqui, em Campo Grande, os números de acidentes comprovam que todo o cuidado é pouco”, declara.

De acordo com a coordenadora de Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Juliana Resende Araujo, é importante lembrar que o número de todos estes acidentes é obtido por meio de notificação de vítimas atendidas pelo SUS, podendo este número ser maior, pois algumas pessoas podem ter procurado atendimento em hospitais particulares fazendo com que a Secretaria Municipal de Saúde não tenha acesso a estes números reais (subnotificações). “É preocupante o aumento dos casos neste primeiro trimestre. As chuvas neste período são bem intensas o que causa o desalojamento de escorpiões das redes de esgoto e de terrenos baldios. A manutenção de materiais inservíveis e matéria orgânica em terrenos e até mesmo em residências, possibilitam a permanência de outros animais que possam servir de alimento para escorpiões, como é o caso as baratas. Tais situações propiciam aos escorpiões o local ideal para a sobrevivência e boa adaptação ao meio urbano”, alerta.

Abaixo segue algumas dicas para se proteger:
– Usar luvas de couro para manipular lixo, entulho e material de construção;
– Limpar terrenos baldios próximos à sua casa;
– Colocar telas de proteção em ralos e protetores nas portas;
– Evitar acúmulo de lixo.
Confira todas as dicas, acessando o Informativo sobre Escorpião.

Fonte: CRMV-MS, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Balanço: CRMV-AM realizou quase 900 fiscalizações em estabelecimentos durante 2021

Médica-veterinária explica alguns comportamentos dos gatos que causam dúvidas nos tutores

FMVZ-USP recebe prêmio de Melhor Semana de Recepção de Calouros 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arara

Paraná: Centros de apoio à fauna reabilitaram 3,9 mil animais silvestres em 2021

regulamento técnico

Regulamento Técnico é um marco para a Medicina Veterinária no Estado de Minas Gerais