Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

CRMV-PA alerta sobre os riscos de contaminação dos felinos durante os passeios ao ar livre

Por Equipe Cães&Gatos
gato caçador
Por Equipe Cães&Gatos

Os gatos são animais que nasceram para caçar, e se seu felino realmente ama o que faz e, acima de tudo, te presentear com o resultado do trabalho, é importante estar em alerta sobre alguns bichos que podem infectar o pet com doenças como raiva e leptospirose.

Felinos que costumam passear e consequentemente caçar, estão mais sujeitos a contrair certas enfermidades. Pensando nisso, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Pará (CRMV-PA), alerta tutores que flagraram ou que poderão presenciar seu pet com um rato na boca, ou pior, a metade dele. A orientação também segue para outros bichos que o animal pode levar para casa.

Raiva

De acordo com o CRMV-PA, se o gato apresentar sinais de Raiva é preciso investigar quais animais o felino teve contato, pois a doença é controlada e geralmente transmitida quando há contato com a saliva do portador infectado. A Raiva costuma acometer gambás e morcegos.

Toxoplasmose 

A Toxoplasmose também é de grande importância, já que os sinais da doença são similares aos da Raiva. A contaminação é feita através da ingestão da carne de caça contaminada. Segundo o Conselho, a enfermidade é considerada perigosa para mulheres grávidas, pois pode comprometer o feto. “O animal infectado pode contaminar o ambiente através das fezes. Os danos do Toxoplasma no organismo do gato podem ser vistos como distúrbios oftálmicos, febre, sinais de doenças respiratórias (tosse e pneumonia), falta de apetite, diarreia e, em casos mais graves, sinais neurológicos”, sinaliza.

Outra enfermidade que acomete os felinos de maneira recorrente, são os vermes. O animal infectado pode evidenciar que há algo de errado ao apresentar desconfortos. As verminoses também podem contaminar o ambiente através das fezes. Por isso, o CRMV-PA reforça a ideia de castrar o animal para que fique mais seguro dentro de casa.

gato caçador
O CRMV-PA sinaliza algumas doenças que podem acometer os felinos através das contaminações (foto: reprodução)

Envenenamento 

Infelizmente, não é somente de doenças contraídas ou desencadeadas que muitos gatos morrem. O Conselho alerta sobre roedores capturados que, ocasionalmente, poderiam estar envenenados, ou seja, se o organismo do rato estava contaminado, o felino caçador pode sofrer envenenamento secundário. “Os sinais vão depender da dose ingerida pelo rato. Isso pode variar entre diarréia  e distúrbios neurológicos”, explica.

Leptospirose

Se na vizinhança há indícios de muitos ratos, provavelmente a leptospirose também pode estar presente, sendo assim, a transmissão da doença acontece quando o caçador entra em contato com a urina contaminada. 

De todas as formas, o Conselho Regional indica sempre procurar orientações médicas, vacinar e castrar o pet curioso, a fim de evitar a exposição do felino a riscos e doenças graves.

Fonte: CRMV-PA, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Pequenas mudanças na rotina dos gatos devem ser consideradas sinais de alerta

Especialista em marketing reforça a ideia de inclusão de pets com deficiência no meio publicitário

Pesquisadores interessados já podem se inscrever no 8° Prêmio de Pesquisa PremieRpet

Compartilhe este artigo agora no