in

Empresa alerta tutores sobre os riscos da ingestão de alimentos tóxicos durante a Páscoa

Chocolate e outros ingredientes podem ser vilões perigosos para os animais de companhia

Mais um ano em que a Páscoa deve ser pautada como alerta vermelho para os tutores. Não é fácil enfrentar um olhar pidão, latidos ou miados na hora das refeições, mas é importante lembrar que a conduta dos cuidadores são  fundamentais para o bem-estar do pet. Pensando nisso, a PremieRpet ressalta a importância de comemorar a data dos ovos de chocolate com cautela.

Entre os alimentos tóxicos para os animais de companhia está o chocolate, segundo o mestre de nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet, Flávio Silva, “o fígado dos pets não metaboliza corretamente a substância teobromina, que está diretamente relacionada com a quantidade de cacau presente no chocolate. Quanto mais cacau, mais teobromina o alimento contém e mais tóxico para os pets ele é”.

Depois do chocolate existem outros ingredientes comuns nesta data que também podem causar intoxicação alimentar nos bichos, como: cebola, as uvas e as uvas-passas.

Para entender melhor, a PremieRpet detalha como cada alimento pode ser perigoso. Por exemplo, o chocolate pode provocar o aumento de contrações musculares, excitação nervosa, micção em excesso, elevação da temperatura corporal, respiração acelerada, taquicardia, vômitos e diarreia. Além do risco de intoxicação e do mal-estar, o chocolate pode acarretar outros males ao organismo do animal, como a obesidade e suas complicações. É importante ficar atento e não deixar os ovos de páscoa e bombons em locais acessíveis aos animais.

Já a cebola é utilizada como tempero em diversos pratos típicos de Páscoa, como o bacalhau e outros peixes. Seja crua, cozida ou desidrata, a cebola faz mal aos pets. O alimento contém a substância tiossulfato, que provoca a oxidação dos glóbulos vermelhos do sangue do cão. A intoxicação ocorre com a ingestão de uma grande quantidade de uma só vez ou com pequenas quantidades dadas regularmente e pode causar problemas respiratórios como aumento da frequência respiratória, cardíaca e mucosas azuladas.

Por último, a empresa explica que o uso de uvas e uvas-passas são bastante comuns durante as comemorações, seja a uva-passa nos diversos preparos ou a fruta in natura nas sobremesas. Mas a ingestão de uva e seus derivados pode causar intoxicação grave nos cães e gatos, incluindo lesões renais agudas e, em casos mais graves, o óbito. As frutas cristalizadas, como a uva-passa, também estão presentes na colomba pascal, pão doce tradicional da época.

Para garantir a alegria dos pets de forma segura durante as celebrações, Flavio Silva recomenda fornecer alimentos apropriados e nutricionalmente balanceados. “Já existem diversas opções saudáveis e nutritivas no mercado, perfeitas para momentos de recompensa, lazer, distração e mimos para os animais”, orienta o especialista. Ele cita PremieR Cookie e PremieR Gourmet como ótimas opções, que podem ser encontrados nos pets shops e clínicas veterinárias.

Chocolate e outros ingredientes podem ser vilões perigosos para os animais de companhia
Depois do chocolate existem outros ingredientes comuns nesta data que também podem causar intoxicação alimentar nos bichos, como: cebola, as uvas e as uvas-passas (foto: reprodução)

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

A nutrição está presente e transforma a vida dos animais todos os dias

RJ constrói viaduto para reduzir o número de acidentes envolvendo animais silvestres

Além de gravidez indesejada, castração ajuda a prevenir diversas doenças nos pets

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nova direção crmv-ro 2022-2025

Gestão: CRMV-RO recebe nova diretoria que atenderá o triênio 2022-2025

Novo método de castração não cirúrgico garante eficiência e redução de gastos

Novo método de castração não cirúrgica garante eficiência e redução de gastos