in

Frontline aposta em produção cinematográfica para estimular adoção de gatos

Antiparasitário da Boehringer Ingelheim se inspira nos vilões dos cinemas, em campanha para evitar que os felinos caiam em mãos erradas

Gatos são inteligentes, astutos e charmosos. Não é à toa que sempre fizeram parte de grandes enredos do cinema. Mas geralmente nos filmes eles estão acompanhados por vilões. Como não lembrar, por exemplo, das emocionantes cenas de ação de “007”, em que Ernst Stavro Blofeld, que representa um personagem do gênio do crime, não resiste ao afeto e carícias em seu gato Oliver? Ou de um dos momentos mais icônicos de “O Poderoso Chefão”, com Vito Corleone e Cannoli, seu pequeno gato ronronante? Sem contar animações sucessos em todo o mundo e suas parcerias entre humanos malvados e seus felinos, como a mal-intencionada Cruella De Vil e seu Sgnt Tibbs, em “101 Dalmatas”, além do desajeitado Gargamel e seu Azrael, nos “Smurfs”.  

gato cinema
Utilizando linguagem cinematográfica, o filme de 1 minuto conta com diversas cenas inspiradas em diferentes gêneros (Foto: reprodução)

Partindo dessa narrativa, nova campanha da AlmapBBDO para o antiparasitário Frontline, da Boehringer Ingelheim, convida as pessoas a adotarem os gatos, antes que eles caiam em mãos erradas. A iniciativa faz parte de um projeto da marca em ação para conscientizar as pessoas da importância da adoção, salvando vidas e chamando a atenção para abrigos que estão superlotados. Estima-se que tenham mais de 30 milhões de animais abandonados no país e mais de 170 mil animais morando em abrigos.  

Utilizando linguagem cinematográfica, o filme de 1 minuto conta com diversas cenas inspiradas em diferentes gêneros. A maior parte delas foi produzida em uma antiga fábrica de cimento abandonada, que serviu como um cenário polivalente para diversas personagens com seus felinos. Um dos destaques da produção fica por conta da trilha. Em vez de criar uma trilha original, foi encontra uma música de 1825, “Dueto Buffo de Due Gatti”. Uma curiosidade sobre ela é que, apesar da sua composição ser atribuída a Gioacchino Rossini, trate-se, na verdade, de uma compilação de trechos retirados principalmente da opera Otello, de 1816.  

Veja o filme da campanha no Instagram ou no Vimeo.  

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Alguns comportamentos felinos são considerados formas de comunicação com o tutor

CFMV homologa emissão de títulos de especialista em animais selvagens e em endocrinologia

Instituto de Estudos Avançados da USP lança livro sobre comunidades e famílias multiespécies

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veterinária da Special Dog Company fala sobre a importância da doação de sangue pet

nós e os cães

PremieRpet apresenta exposição imersiva “Nós e os cães: a arte da amizade sem igual”