Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Médica-veterinária fala sobre a importância do Outubro Rosa Pet para conscientização

Por Equipe Cães&Gatos
outubro rosa
Por Equipe Cães&Gatos

O câncer de mama é o tipo de neoplasia mais comum em cadelas e o terceiro mais comum em gatas. Por isso, é importante aproveitar o mês da campanha Outubro Rosa para falar também com os tutores de pets.

“Os fatores que mais contribuem para o aparecimento dos tumores de mamas nas gatas e cadelas são fatores hormonais, principalmente nos animais que não são castrados e que os tutores optam pela utilização de anticoncepcionais injetáveis. Isso, associado a maior longevidade dos pets, colabora para que os casos de tumores e neoplasias mamárias sejam cada vez mais comuns na rotina da clínica”, comenta a médica-veterinária gerente de produtos Pets da Ceva Saúde Animal, Fernanda Ambrosino. 

outubro rosa
A maior incidência de tumores nos pets é nas fêmeas acima de sete anos, mas pode acometer animais de todas as idades (Foto: Reprodução)

A maior incidência de tumores de mama nos pets é nas fêmeas acima de sete anos, mas pode acometer animais de todas as idades, e em casos raros também pode ocorrer nos machos. A doença é séria, principalmente se ela só for descoberta em estágios avançados e, assim como as outras neoplasias, quanto mais cedo for o diagnóstico e o quanto antes o tratamento correto for iniciado, maiores são as chances de cura. 

Por isso, é importante que os tutores fiquem atentos: inchaços no tecido mamário, secreções nas mamas, dor ao toque, vermelhidão e sensibilidade na região devem ligar o sinal de alerta. 

“O tutor pode utilizar o momento de brincadeira e de carinho para realizar uma palpação mais delicada nas mamas, enquanto acaricia a barriga do pet. Se for percebido algum carocinho na região, é importante levar o animai ao veterinário. É lá que o profissional consegue analisar melhor e direcionar para exames específicos para verificar se é realmente um tumor, e se é maligno ou benigno”, explica. 

Mas encontrar um nódulo nem sempre é sinal de perigo. As gatas, em específico, podem sofrer da chamada hiperplasia mamária, uma proliferação anormal das estruturas da glândula mamária estimulada pela influência hormonal, algo que pode ser resolvido apenas com a castração. 

É o diagnóstico mais detalhado sobre o nódulo que direciona o tratamento a ser seguido. “Na maioria dos casos, como o diagnóstico é feito com a doença já avançada, o tratamento associa a cirurgia da retirada do nódulo ou de toda a cadeia mamária com a utilização de remédios quimioterápicos. Quanto mais cedo o animal for diagnosticado e tratado, maiores são as chances de cura, mas a prevenção é o ponto-chave no combate à doença”, Fernanda reforça. 

Por serem, em sua grande maioria, tumores estimulados por hormônios, a castração dos pets é a principal forma de prevenir as neoplasias e tumores mamários. Sem a liberação de progesterona pelos ovários, por exemplo, as chances do desenvolvimento de tumores nas fêmeas são menores. 

“A castração previne o surgimento de alguns tipos de câncer, mas não substitui as visitas rotineiras ao veterinário. É importante que essas visitas ao veterinário e os exames anuais ou semestrais sejam realizados dentro da periodicidade adequada, porque assim é possível prevenir também outras doenças importantes para o pet. Prevenção é um ato de amor”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Dia Mundial dos Animais: ONGs falam sobre a importância de adotar e cuidar bem de um animal resgatado

Papel da nutrição nas doenças dermatológicas marcou Simpósio Global da Hill’s

Médica-veterinária fala sobre os cuidados com os gatos durante a primavera

Compartilhe este artigo agora no