Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Inovação e Mercado

Médicos-veterinários são estratégicos no controle da dengue

Atuação envolve monitoração e análise dos indicadores epidemiológicos
Por Equipe Cães&Gatos
Doctor of Veterinary Clinic
Por Equipe Cães&Gatos

A dengue é uma arbovirose séria que afeta o ser humano em todo o mundo. É preocupante o surgimento de novas doenças anualmente, especialmente aquelas de origem animal e com capacidade de se espalhar geograficamente. Por isso, a saúde única precisa abraçar sua abrangência para analisar e monitorar o agente causador da doença, desenvolvendo protocolos de prevenção para minimizar os casos e seus efeitos negativos. 

Essa abordagem pode resultar no controle e até extinção de endemias e epidemias. Esta é a visão do médico-veterinário, vice-presidente da Academia de Letras e diretor da Faculdade de Medicina Veterinária Qualittas, Francis Flosi. 

“O médico-veterinário é o elo que consegue tratar o problema como um todo”, afirma Francis Flosi (Foto: reprodução)

Nesse sentido, o profissional destaca que os médicos-veterinários têm um papel importante na monitoração e análise dos indicadores epidemiológicos dessa doença. “Além disso, é responsabilidade deles propor medidas de prevenção da dengue, chikungunya e zika, mesmo que não estejam vinculados ao Programa Nacional de Controle da Dengue”, pontua.

A atuação dos médicos-veterinários engloba a promoção da saúde humana, animal e a preservação do meio ambiente, conforme consta na Constituição Federal e na lei de criação da Medicina Veterinária. As competências desses profissionais estão definidas na Lei Federal nº 5.517/1968.

A importância da Medicina Veterinária na saúde pública está na garantia da operacionalidade da vigilância veterinária em saúde, confirma Francis: “Essa área proporciona conhecimento e identificação de mudanças nos fatores determinantes do meio ambiente, que afetam a saúde humana. Com isso, é possível identificar medidas de prevenção, controle e minimização dos riscos ambientais associados a doenças e agravos à saúde”. 

Ele ainda insere que a Organização Mundial de Saúde e a Organização Mundial de Saúde Animal reconhecem a atuação da Medicina Veterinária como uma das únicas profissões que trabalham com populações, não apenas indivíduos.

“Como profissional com conhecimento abrangente em saúde animal, humana e ambiental, o médico-veterinário é fundamental, principalmente no caso de doenças como a dengue, que envolvem esses três elementos da saúde única. O médico-veterinário é o elo que, pela sua visão geral e conhecimento, consegue tratar o problema como um todo, alcançando resultados mais rápidos e eficazes para a comunidade, região e país”, finaliza.

Fonte:  Faculdade de Medicina Veterinária Qualittas, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Por que cachorros abanam a cauda?

Ansiedade Canina: veterinário explica como lidar com a condição

Influenza aviária no Brasil: o que sabemos até agora?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!