in

Música pode ser uma aliada dos veterinários e zootecnistas para promoção de bem-estar

Impacto da música no ambiente de trabalho vem sendo estudado por diversos pesquisadores

Já sabemos que a música é uma distração para a maioria das pessoas, independentemente do estilo musical preferido. Mas você sabia que ela pode te ajudar em seu bem-estar? É o que explica a professora do curso de bacharelado em Música, habilitação em Musicoterapia, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestra em Música e doutora em Neurociências, Verônica Magalhães Rosário.

Segundo ela, a música é uma forma de arte que representa uma parte valiosa de nossas vidas desde à infância até os dias finais. “A diversidade de estilos, estruturas e formas de engajamento, tornam a música acessível a quase todos os seres humanos. Além disso, a música está presente em todas as culturas ao redor do mundo. A relação entre música e saúde pode ser observada desde os primórdios dos tempos, quando integrava os rituais de cura dos primeiros povos.  Diversos domínios do funcionamento humano se relacionam com a música (físico, cognitivo, comunicativo, emocional, sociocultural).  Nosso corpo responde à música de diferentes formas, desde movimentos musculares claramente observáveis até repostas menos óbvias, como o efeito das ondas sonoras em nosso sistema auditivo”, explica.

E para você, médico-veterinário e zootecnista, que trabalham em consultório ou fora dele: é possível utilizar da música para relaxar? A resposta é sim, mas nem todo tipo de música funcionará, segundo Verônica.

“O impacto da música no ambiente de trabalho vem sendo estudado por diversos pesquisadores. Por exemplo, um estudo realizado em Taiwan, por Yi-Nuo Shih e colaboradores, demonstra que, quando a música de fundo é tocada no ambiente de trabalho, a música sem letra é preferível porque músicas com letra tendem a reduzir a atenção e o desempenho dos funcionários”, afirma.

Ainda segundo ela, de acordo com o estudo, tanto a música com letra quanto a sem letra reduzem a atenção com trabalho, no entanto, o efeito prejudicial é menor no caso de música sem letra. “Outro fator a ser considerado é se os trabalhadores gostam ou não da música que estão escutando. Um estudo desenvolvido por Rong-Hwa Huang e Yi-Nuo Shih indica que os sentimentos do ouvinte em relação à música ambiente poderão afetar a sua concentração na tarefa e, consequentemente, o seu desempenho no trabalho”, menciona.

Leia a reportagem completa, gratuitamente, em nossa revista on-line. Acesse aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

CRMV-SP lança nova plataforma para melhor atender profissionais e empresas

Colégio de Oftalmologia Veterinária divulga datas para congresso e prova de especialista

Alimento, além do necessário, não é uma forma de demonstração de carinho aos pets

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plataforma CRMVSP

CRMV-SP lança nova plataforma para melhor atender profissionais e empresas

título de especialista

Profissionais comentam a importância do título de especialista para Veterinária do Coletivo