Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Nutrição é ponto-chave na preservação e tratamento da saúde renal em pets

Alimentação faz diferença, principalmente, no envelhecimento de cães e gatos
Por Equipe Cães&Gatos
A cat and a dog together
Por Equipe Cães&Gatos

Envelhecer é tão difícil para o ser humano quanto para o seu pet. Essa jornada natural da vida dos seres vivos tem como consequência várias alterações metabólicas, funcionais e físicas do cérebro. E tem impacto no processo relacionado ao bem-estar e à saúde dos animais. Em um artigo publicado na Semantic Scholar, estima-se que 1 em cada 3 gatos e 1 em cada 10 cães têm probabilidade de desenvolver doença renal durante a vida (LULICH JP et at., 1992).

Segundo a especialista em Veterinária da Hill’s Pet Nutrition, Rosandra Colpani, as doenças mais comuns nesta fase são problemas de visão, como catarata e glaucoma; problemas orais, como tártaro e gengivite, sendo animais de porte pequeno mais propensos a desenvolver tais alterações. “Outras enfermidades, como artrite, câncer, doenças gastrointestinais e doença renal crônica, são frequentes em animais idosos”, explica a veterinária.

Para melhorar a qualidade e expectativa de vida dos cães e gatos nesta fase, Rosandra dá algumas dicas importantes: “Comece por oferecer um alimento de alta qualidade, feito especificamente para as suas necessidades de saúde, a fase do envelhecimento pode ser bastante desafiadora para os pets, suas demandas nutricionais, como de vitaminas e minerais são diferentes, assim como a digestão e absorção de nutrientes, o alimento específico para idoso, vai garantir que todos esses requisitos especiais, sejam atendidos”. 

A veterinária explica que também é importante mantê-los física e mentalmente ativos, então estimular exercícios diários é essencial, claro, sempre respeitando o limite de seu companheiro. Além disso, não podemos esquecer dos check-ups, que agora devem ser feitos com mais frequência, geralmente recomendado visita ao médico-veterinário a cada seis meses. Assim conseguimos garantir que seu animal idoso vai ter todo acompanhamento necessário em uma fase tão importante de sua vida.

É importante manter os pets física e mentalmente ativos (Foto: divulgação)

Doenças Renais Crônicas

Geralmente as doenças que acometem animais idosos estão mais relacionadas a quadros crônicos, ou seja, enfermidades com carácter progressivo e na maioria das vezes irreversíveis, como a doença renal crônica. Diferente de animais jovens, onde o organismo ainda não sofreu tanto com o processo de oxidação celular, as doenças tendem a ser mais agudas, como quadros infecciosos e alérgicos.

Rosandra esclarece que a nutrição é um dos pontos-chaves, tanto para preservação da saúde renal, quanto para o tratamento. “Uma dieta balanceada e de boa qualidade irá assegurar o bom aproveitamento dos nutrientes e a saúde do animal”, conta a veterinária. 

Ela ainda explica que o manejo nutricional é imprescindível, pois a alimentação adequada é a única terapia demonstrada que melhora a qualidade de vida desses pacientes: “Gatos com doença renal consumindo o alimento coadjuvante específico tiveram menos episódios urêmicos  e menor número de mortes relacionadas à doença (26% e 21%, respectivamente)”. 

Um alimento destinado a doentes renais possui formulação específica. Ele visa o controle de fósforo, proteína de alta digestibilidade e com altos níveis de aminoácidos essenciais, tendo como principal objetivo a proteção da função renal, diminuição da progressão da doença renal crônica, além de manutenção de massa muscular e condição corporal. Além disso, há adição de ácidos graxos ômega-3, provenientes de óleo de peixe que auxilia no controle do processo inflamatório.

Nutrição de qualidade é um dos pontos-chaves tanto para preservação quanto tratamento da saúde renal (Foto: divulgação)

Hill’s Prescription Diet K/D

A Hill’s é pioneira em alimentos da linha veterinária no mundo, e está relançando a linha Hill’s Prescription Diet K/D tanto para cães quanto para gatos, além de todos os benefícios já conhecidos e comprovados, agora conta com a tecnologia ActivBiome+ Kidney Defense, que funciona através do microbioma intestinal para ajudar a proteger a função renal.  

“Sabemos que existe comunicação entre os rins e o microbioma intestinal, e que a doença renal crônica está associada à disbiose, que é a alteração no microbioma ou nos metabólitos produzidos pelas bactérias intestinais, ou ambos”, explica Rosandra. 

Para a veterinária, tais alterações podem levar à produção de toxinas urêmicas pelas bactérias intestinais. Estas toxinas urêmicas podem prejudicar os rins e contribuir para a progressão da doença renal crônica.

Além disso, os alimentos k/d possuem a tecnologia de aumento de apetite, chamada de tecnologia E.A.T,  que foi desenvolvida de forma a atender as preferências dos animais com doença renal crônica, por meio da identificação de aromas-chave e sabores que estimulam a ingestão alimentar.

Fonte: Hill’s Pet Nutrition, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Influenza aviária no Brasil: o que sabemos até agora?

Qual o objetivo do bloqueio anestésico retrobulbar em um cão?

O que aconteceria com os cães se os humanos desaparecessem?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!