in

Parque de diversões realiza feira de adoção de animais em parceria com ONG Amalo

Em sua 3ª edição, evento “Adotakí” ajuda cães e gatos a ganharem um novo lar

O abandono de animais em nosso País é alto, assim, sempre que vemos ações que impulsionam a adoção de cães e gatos de abrigos sérios, vale, ao menos, nossa admiração e divulgação para que os pets possam ter um lar para viver o resto de suas vidas. Com isso em mente, o Parque Temático Hopi Hari realiza, no dia 04 de dezembro, a 3ª edição do Adotakí, em parceria com a ONG Amalo (Associação Amigos dos Animais de Louveira).

A primeira edição do Adotakí aconteceu em 2017 e, desde então, conseguiu um novo lar para 20 animais (Foto: divulgação)

Voltado especialmente para aqueles que estão em busca de um novo pet para adoção – seja cão ou gato -, a iniciativa acontece das 11h às 19h30, na área do Imigradero. Para este dia, o Parque oferece um ‘Passaporti’ com desconto, mediante a doação de ração. 

As questões socioambientais, desde a causa animal à preservação do meio ambiente, são temas frequentes no cotidiano do “País Mais Divertido do Mundo”, como se intitula o parque, antes até de sua inauguração. O parque está localizado em uma zona rural, coexistindo com a fauna e a flora da Mata Atlântica, que é o bioma da região. A causa animal, em específico, se tornou mais intensa nos últimos anos, com a abertura de uma lanchonete 100% vegana e a concepção do Adotakí.

A primeira edição do Adotakí aconteceu em 2017 e, desde então, conseguiu um novo lar para 20 animais e arrecadou mais de 20 toneladas de ração. “Para o Hopi Hari, o Adotakí significa a possibilidade de ser um mediador, envolvendo a comunidade em uma ação que vai ajudar uma ONG local, não apenas financeiramente com a ração doada, mas também sendo um espaço onde os animais poderão encontrar seus novos donos de forma responsável. É uma maneira de trazer benefícios a ambos os lados”, conta o presidente de Hopi Hari, Alexandre Rodrigues.

Ele compartilha que os próprios ‘hópius’, se identificam com a ação: “Dentro do próprio quadro de colaboradores do parque existem pessoas muito engajadas com essa causa, como, por exemplo, a gerente de Recursos Humanos, Camila Schvarcz, que, desde a primeira edição da feira, esteve super envolvida. Inclusive, aqui em Hopi Hari, também adotamos dois gatos, Hopi e Kaminda, e cinco cachorros, Azul, Montezum, Regina, Bradock e Trakitanas. Todos chegaram precisando de cuidados e, com ajuda de parceiros, prestamos a assistência que necessitam”, revela.

Vale lembrar que todos os protocolos anticovid-19 continuam sendo seguidos em todo parque. O visitante deve utilizar a máscara de proteção durante toda sua permanência no recinto e há, também, pontos para higienização com álcool distribuídos pelo local.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Dia de Combate: câncer de próstata atinge cães e gatos de meia idade a idosos

Profissionais da Medicina Veterinária não podem oferecer promoções de Black Friday

Veterinários e varejo pet aceleram utilização de ferramentas digitais para atingir clientes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

televisão

Royal Canin inova em divulgação e estreia sua primeira campanha para televisão

médico negro

“Profissionais negros devem ser reconhecidos em suas áreas”, diz fundador do Afrovet