in

Pesquisa: CRMV-SP visa identificar a destinação de resíduos na criação e atendimento animal

Objetivo do Regional é, a partir do levantamento, contribuir com informações para boas práticas

Com o objetivo de produzir conteúdos orientativos sobre a destinação de resíduos aos profissionais de forma assertiva, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) realiza uma pesquisa sobre práticas adotadas em propriedades rurais e nos estabelecimentos de serviços médico-veterinários.

O questionário ficará disponível até o dia 30 de junho e poderá ser respondido não apenas por médicos-veterinários e zootecnistas de todo o Brasil, mas, também, por profissionais de outros campos, como Biologia, Engenharia Agrônoma, Engenharia Ambiental e, ainda, pelos próprios produtores rurais.

Este levantamento deve ajudar na identificação do que já tem sido feito e quais as lacunas a serem preenchidas quanto a manejo, destinação e tratamento adequados de resíduos, tais como insumos remanescentes, fármacos vencidos, alimentos que possuem medicações, dejetos, carcaças e cadáveres de animais, entre outros.

“Trata-se de um assunto de extrema importância e determinante para mitigar as interferências ao meio ambiente e suas consequências”, afirma a presidente do Grupo de Trabalho de Destinação de Resíduos gerados nas Atividades Agropecuárias do CRMV-SP, o qual está à frente da pesquisa, Elma Pereira dos Santos Polegato.

As boas práticas de destinação de resíduos são assunto frequente no CRMV-SP (Foto: reprodução)

Compromisso com a Saúde Única

A partir das informações coletadas, o Regional pretende desenvolver e oferecer materiais que, de fato, estejam alinhados às reais necessidades dos profissionais em seus campos de atuação, no que tange à redução de impactos ambientais.

De acordo com o presidente do CRMV-SP, Mário Eduardo Pulga, médicos-veterinários e zootecnistas precisam estar cada vez mais pautados na Saúde Única (definida pelo equilíbrio entre a saúde humana, a saúde animal e a do meio ambiente) e o Conselho busca, sempre, colaborar neste sentido. “Colocar em prática este conceito é determinante para a prevenção de crises sanitárias e, intrínseco às nossas profissões”, frisa.

As boas práticas de destinação de resíduos são assunto frequente no CRMV-SP. Alguns trabalhos já foram realizados a partir da Comissão de Saúde Ambiental do CRMV-SP, também presidida por Elma.

Exemplo disso foram as oficinas realizadas em São Paulo e em cidades do interior sobre o plano de gerenciamento de resíduos em estabelecimentos de saúde animal. “Também produzimos adesivos com a classificação de resíduos, que foram distribuídos aos profissionais, a fim de colaborar para com a sinalização dentro dos estabelecimentos”, conta a profissional.

Clique aqui para responder a pesquisa.

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Medicina Veterinária Militar possibilita crescimento pessoal e profissional

Número de animais doadores de sangue está abaixo do necessário para suprir demanda

Câmara Técnica de Medicina Veterinária do CFMV toma posse durante cerimônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Boehringer no Cat Congress

Boehringer Ingelheim Saúde Animal participa do Cat Congress 2021 com estande virtual

anestesia veterinária

Estudo: a anestesia veterinária pode ser um procedimento mais sustentável?