Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Pets precisam de atenção redobrada durante as festas de fim de ano

Veterinária alerta que ingredientes das ceias podem causar desde alergias até insuficiência renal em cães e gatos
Por Equipe Cães&Gatos
foto-ceia
Por Equipe Cães&Gatos

Muitos tutores enfrentam a difícil tarefa de resistir aos olhares suplicantes de seus pets durante as refeições. Essa missão é ainda mais difícil durante as festas de fim de ano, período em que existe o risco de algum convidado oferecer alimentos humanos para os amigos animais. Portanto, é crucial redobrar a atenção e alertar os convidados para evitar situações prejudiciais à saúde dos pets.

Mas por que se preocupar? A médica veterinária do Hospital AmarVet’s, Fernanda de Paula, explica que a oferta de alimentos humanos não balanceados e não desenvolvidos para pets podem causar sintomas gastrointestinais diversos que podem variar de leves a graves, além de possíveis intoxicações.

E engana-se quem pensa que alimentos que são bons para humanos não representam risco para os animais. “Ingredientes como cebola e alho, frequentemente usados em temperos, contêm tiossulfato, uma substância que provoca oxidação dos glóbulos vermelhos de cães e gatos, levando a um quadro de anemia hemolítica. Além disso, as frutas cítricas, muito presentes em preparações como molhos, saladas e sobremesas podem provocar distúrbios gastrointestinais, pancreatite e alergias”, informa Fernanda.

Alguns alimentos podem causar alergias e reações de hipersensibilidade, como edema na face (Foto: reprodução)

Sinais de alerta e recomendações

Devido à correria com os preparativos e a aglomeração de pessoas em casa, pode ser difícil controlar que os convidados não ofereçam alimentos para o pet ou que o animalzinho não consuma algo que caia no chão. Os sinais mais óbvios de que algo está errado, segundo a veterinária, são vômitos e diarréias, porém alguns alguns alimentos também podem causar alergias e reações de hipersensibilidade, como edema na face. 

“Sempre que o tutor suspeitar da ingestão de algo inapropriado levar ao veterinário é sempre a melhor opção, pois os sintomas clínicos podem ser brandos, mas as consequências podem ser graves,  principalmente a longo prazo, como evoluir para uma disfunção orgânica ou uma insuficiência renal”, explica.

A veterinária aponta ainda que uma opção é oferecer petiscos e produtos desenvolvidos especialmente para a saúde dos animais. “Esses produtos podem ser uma excelente opção para tutores que desejam incluir seus pets nas celebrações familiares, oferecendo um alimento específico e desenvolvido com foco na saúde deles”, destaca a veterinária Fernanda de Paula.

Fonte: Assessoria de Imprensa, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Fundo de Conservação do SeaWorld ajuda os botos da Amazônia

Terapias veterinárias alternativas estão em crescimento nos últimos 20 anos

Inteligência artificial é concorrente desleal para os médicos-veterinários?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!