in ,

Special Dog Company realiza evento on-line sobre terapia transfusional para pets

“2º Simpósio Doe Amor” será realizado nos dias 24 e 25 de novembro, de forma gratuita

No mês do doador de sangue, mais precisamente nos dias 24 e 25 de novembro, a Special Dog Company realizará o 2º Simpósio Doe Amor, de forma on-line e gratuita, com o tema “Terapia Transfusional: aplicação na rotina do médico-veterinário”, apresentando uma série de palestras com profissionais especialistas que atuam como plantonistas, que fazem atendimento em domicílio ou que são empreendedores de bancos de sangue, compartilhando experiências e dicas sobre a temática, para que o processo seja realizado de forma segura e ética. A iniciativa faz parte de uma campanha de incentivo à doação de sangue pet.

“Em novembro de 2018, a Special Dog Company deu início à campanha, intitulada ‘Doe Amor’, com a intenção de informar que cães e gatos podem ser doadores de sangue e que depende dos tutores, ajudá-los a salvar vidas de outros pets”, conta a médica-veterinária da Special Dog Company, Viviane Priscila Moura.

Simpósio compartilha informações técnicas do sangue dos animais e de seus hemocomponentes
(Foto: divulgação)

Ao abraçar a causa, a empresa firmou parcerias com os bancos de sangue veterinários nos estados da Bahia, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, somando hoje um total de 57 bancos que recebem kits para serem entregues aos doadores, como forma de agradecimento e reconhecimento pelo ato.

Para expandir conhecimento sobre o assunto, a Special Dog Company organizou, em 2020, o “1º Simpósio Doe Amor”, voltado aos estudantes de Medicina Veterinária e médicos-veterinários, compartilhando informações técnicas do sangue e de seus hemocomponentes.

Viviane conta que todos os doadores passam por exames físicos e hematológicos de triagem antes da doação – de acordo com o protocolo do banco de sangue – o que possibilita que o tutor acompanhe a saúde do seu animal, constantemente, além de garantir a segurança dos animais. Logo após a doação, os cães já podem voltar a realizar suas atividades normalmente, enquanto os gatos precisam repor volemia e se recuperar da leve sedação, para então exercer suas atividades.

“A saúde do doador é de extrema importância para o sucesso da transfusão e é de fundamental necessidade ter um histórico completo do doador. Podem doar sangue, cães e gatos saudáveis, com mínimo de 25kg, no caso do cachorro e 4kg, o gato. É preciso ter idade entre 1 e 7 anos, comportamento dócil, que permita a manipulação, não ter passado por transfusão nem por procedimento cirúrgico recentes, não tomar medicações contínuas, além de estar com esquema de vacinação e vermifugação atualizadas e completas, e, no caso de fêmeas, não estar gestante ou lactante”, explica Viviane.

Segundo a especialista, entre os principais casos em que a transfusão de sangue é recomendada, estão: anemias profundas causadas por doença do carrapato, tumores ou doenças infecciosas, para realizar cirurgias complexas, em caso de hemorragias causadas por atropelamentos, intoxicações, acidentes, enfermidades, em tratamento após picadas de animais peçonhentos, problemas de coagulação/deficiência de plaquetas ou ainda deficiência de proteínas.

Para saber mais e se inscrever no evento, clique aqui.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Dia de Combate: câncer de próstata atinge cães e gatos de meia idade a idosos

Profissionais da Medicina Veterinária não podem oferecer promoções de Black Friday

Veterinários e varejo pet aceleram utilização de ferramentas digitais para atingir clientes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

apetite

Médico-veterinário destaca quatro dicas para o pet não enjoar do alimento

veterinária negra

Veterinária negra narra episódio de racismo e como recebeu auxílio do Afrovet