in

Vacina contra leishmaniose visceral (LV) segue em desenvolvimento no Brasil

Iniciativa teve início em 2012 e é produzida por pesquisadores da UFMG

A leishmaniose visceral (LV) canina (e humana) é um problema alarmante, o que exige medidas de combate. Entre elas, existe uma vacina em desenvolvimento por pesquisadores da UFMG. Mas em que pé anda?

Iniciativa teve início em 2012 e é comandada pelo médico-veterinário, professor do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), orientador do programa de pós-graduação em Biologia Celular e do programa de pós-graduação em Parasitologia da UFMG, Rodolfo Cordeiro Giunchetti.

“A ideia do desenvolvimento da vacina se deu porque o cão tem papel fundamental no ciclo de transmissão desta doença nos centros urbanos. Além disto, uma das medidas de controle da LV indicadas pelo Ministério da Saúde pressupõe a eutanásia de cães infectados. No entanto, essa medida tem sido de difícil implementação, tendo em vista o papel dos cães como verdadeiros membros das famílias em nossa sociedade”, comenta Giunchetti.

O profissional também ressalta que, a única opção terapêutica disponível no Brasil para o tratamento da LV canina não é capaz de eliminar o parasito do organismo do animal, o que poderia expor a saúde pública.

Quer saber mais sobre a iniciativa? Leia a reportagem completa na edição de junho da C&F VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Número de animais doadores de sangue está abaixo do necessário para suprir demanda

Câmara Técnica de Medicina Veterinária do CFMV toma posse durante cerimônia

Estudo: companhia de gatos ajuda no emocional e social de crianças com autismo

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lei: advogado destaca maneiras de se combater maus-tratos contra animais

dia da medicina veterinária militar

Medicina Veterinária Militar possibilita crescimento pessoal e profissional