in

Aplicativo de reconhecimento facial de cães e gatos ajuda a encontrar pets perdidos

App faz identificação do animal pelo focinho e conecta tutores às pessoas que encontrarem o pet fujão

A Pupz, plataforma pet, está lançando no mercado uma nova funcionalidade de reconhecimento facial em seu aplicativo gratuito, cujo objetivo é ajudar na busca por animais perdidos. A tecnologia é exclusiva no Brasil e tem a maior taxa de assertividade comparada a sistemas de todo o mundo, com mais de 94% de precisão na identificação dos animais. O app está disponível para Android e IOS, além disso, usuários de todo o País podem cadastrar seus animais. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o Brasil tenha cerca de 30 milhões de animais vivendo nas ruas, uma parte deles é abandonada e outra é composta pelos bichos perdidos diariamente. Com o propósito de ajudar tutores a encontrarem seus pets, a Pupz desenvolveu um sistema que coleta diversos pontos da face e do focinho do animal para criar o reconhecimento. Inicialmente, a tecnologia está disponível para cães e gatos. 

Projeto levou dois anos para ficar pronto, envolveu muita pesquisa e passou por quatro fases até chegar à versão atual (Foto: reprodução)

A mente por trás desse projeto é Carlos Fabbro, um especialista em tecnologia que foi inspirado a criar o aplicativo por sua Golden, a Chanel. “Durante os anos de 2018 e 2019, eu trabalhei intensamente em projetos de TI, o que consumiu muito tempo da minha vida e contribuiu para que eu cuidasse menos dela”, conta. A preocupação com o bem-estar do animal, o motivou a criar o aplicativo, que conta com diversas funcionalidades como agenda de vacinação, buscas por petshops, passeadores, adestradores, veterinários, entre outros recursos gratuitos. 

O projeto levou dois anos para ficar pronto, envolveu muita pesquisa e passou por quatro fases até chegar à versão atual. “Esse é o único sistema no mundo com esse grau de assertividade e o nosso objetivo é atingir uma acuracidade de 98% até o final deste ano”, explica Fabbro. A previsão é que a plataforma chegue a 50 mil usuários até 2022.

A utilização é simples, o usuário precisa se cadastrar e preencher o prontuário do seu pet gratuitamente, depois basta acessar o ícone roxo em formato de focinho, localizado no centro da parte inferior do aplicativo. Após esse passo, basta escolher a opção Cadastrar Focinho, posicionar a câmera do celular na face do animal, para que o reconhecimento seja feito. 

Quando o animal está perdido, qualquer pessoa que achá-lo, pode apenas tirar uma foto do pet para localizar o tutor e iniciar uma conversa por mensagens. Toda a comunicação com o proprietário do animal e a pessoa que encontra o pet é feita através do aplicativo, via chat, garantindo mais segurança e mantendo a privacidade de ambos, de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tumores de mama em gatas se apresentam de forma mais agressiva que nas cadelas

Elanco convida colaboradores para uma caminhada com cães de abrigo

Médica-veterinária conta história de luta e superação contra o câncer de mama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

digitalização do mercado pet

Mesmo após pandemia, digitalização do mercado pet deve seguir em alta

campanha Nutrição Responsável, do CRMV-SP

Nutrição responsável é tema de nova campanha de orientação lançada pelo CRMV-SP