in

CRMV-BA alerta sobre os prejuízos dos fogos de artifício aos animais de companhia

Campanha ainda chama atenção ao estresse que pode ser causado aos silvestres, crianças e idosos

Se tem uma coisa que o nordestino tem certeza é que junho é o mês oficial das festas e do forró. Três grandes festejos acontecem durante o mês: Santo Antônio; São João e São Pedro, todos regados a muita animação, música e comidas típicas do período.

Ausentes do calendário desde 2020, por conta da pandemia de Covid-19, os festejos também têm um convidado amado por uns, mas prejudicial a muitos outros: os fogos de artifício.

Devido à capacidade auditiva dos animais ser maior que a do humano, qualquer som ou ruído acima de 60 decibéis pode causar estresse físico e psicológico. Além do estresse, os fogos causam outros impactos nas faunas silvestres e domésticas que vão de fugas a acidentes como quedas e enforcamento até a morte súbita de aves e mamíferos.

Sensível à causa e preocupada com os impactos dos fogos com estampido no bem-estar animal, a Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal, do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA), realiza a campanha “Saudade do São João: festa, forró, milho, pamonha e quentão. Dos fogos, não!”. Veiculada nas redes sociais do CRMV-BA a ação tem por objetivo sensibilizar a sociedade para os transtornos que os estampidos causam não só aos animais, mas também às crianças, idosos, pacientes epiléticos e autistas.

Clique aqui para obter mais informações.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinário aborda a importância da vacinação contra a raiva para os pets e seus tutores

Doutorando da UFMG faz descoberta inédita sobre a piometra, infecção uterina em cães

Projetos de pesquisa permitem redução nos custos de Hemodiálise na FMVZ-Unesp

(Foto: reprodução)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onça pintada

Ceará: Procurador-geral da Justiça e Ibama desejam mais centros de triagem de animais silvestres

Alergias e contatos com insetos podem causar úlcera indolente eosinofílica oral em gatos