in

CRMV-SP promove ciclo de palestras em Responsabilidade Técnica e saúde pública

Evento será on-line, no dia 18 de maio, às 19h, e está com as inscrições abertas

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP) promoverá, na próxima quarta-feira, 18 de maio, às 19h, um encontro do ciclo de palestras em Responsabilidade Técnica (RT), com a temática sobre a atuação em saúde pública. O evento é on-line e será ministrado pelo médico-veterinário Mário Ramos de Paula e Silva, membro da Comissão de Responsabilidade Técnica do Regional.

O objetivo da palestra é orientar o médico-veterinário que está ingressando no serviço público como responsável técnico e dedicará tempo a esclarecer dúvidas sobre documentações legais e de gestão. Paralelamente, também serão abordadas questões sobre competências profissionais para que atuação seja satisfatória.

animas de rua
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 60% das doenças infecciosas humanas têm sua origem em animais (Foto: Reprodução)

“A saúde pública veterinária é uma ciência relacionada à promoção e proteção da saúde animal e humana e visa prevenir doenças e agravos à população. Buscamos, também, conscientizar médicos-veterinários, gestores e sociedade como um todo sobre a importância da Saúde Única, relação entre a saúde humana, animal e ambiental”, explica o médico-veterinário Mário Ramos de Paula e Silva.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 60% das doenças infecciosas humanas têm sua origem em animais. Por todo o mundo, as zoonoses respondem por 62% da Lista de Doenças de Notificação Compulsória. “Este número é tão alto que não se pode desconsiderar a importância do papel do médico-veterinário na sociedade”, frisa o médico-veterinário.

Ao destruir florestas e outros ecossistemas naturais para criar espaços às áreas urbanas, assentamentos, terras agrícolas e indústrias, reduzem-se os espaços da vida selvagem e as barreiras de proteção natural entre seres humanos e animais.

O médico-veterinário alerta quanto ao perigo das doenças emergentes, como a febre do Nilo e a influenza aviária. “Elas podem ressurgir devido à globalização, desmatamento e a facilidade de transporte.”

A presidente da Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-SP, Rosemary Viola Bosch, acredita que a figura do RT será cada vez mais importante, devido ao crescente número de novos profissionais e estabelecimentos veterinários. “Os órgãos fiscalizatórios acreditam que as empresas precisam ter um autocontrole de suas atividades”, afirma Rosemary.

Para saber se posicionar adequadamente diante das diversas situações profissionais, o RT precisa estar bem orientado, especialmente o servidor público. “Este profissional pode vir a sofrer pressões do município ou de políticos da região. Por isso, devem ser capacitados para saber como agir adequadamente quando forem pressionados”, destaca a presidente da Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-SP, Rosemary Viola Bosch.

Neste contexto, vale lembrar que o CRMV-SP é um parceiro do profissional para essas e outras questões que vierem a surgir durante o exercício profissional. “Nosso papel é orientar os colegas. Por isso, esse ciclo de palestras é tão importante, pois nos aproxima dos colegas e nos coloca à disposição para esclarecer dúvidas e ajudar no que for necessário”, finaliza a presidente da Comissão do CRMV-SP. 

Clique aqui para se inscrever.

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária cita as principais doenças oculares que acometem os animais de companhia

Artrose provoca desgaste e degeneração da articulação, além de limitar os movimentos dos pets

Graduandas de Veterinária criam projeto de conscientização do combate à raiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dia do zootecnista

Profissional comenta importância da atuação de zootecnistas no mercado pet

animas em extinção Ceará

Conselho Regional de Medicina Veterinária-CE alerta sobre a extinção de animais no Ceará