in

Filhotes de espécies de primatas ameaçados de extinção nascem no Zoológico de Sorocaba

São dois filhotes de mico-leão-de-cara-dourada e quatro de sauim-de-coleira

O Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros” registrou o nascimento de dois filhotes de mico-leão-de-cara-dourada (Leontopithecus chrysomelas) e quatro filhotes de sauim-de-coleira (Saguinus bicolor). Toda a equipe técnica do Zoo comemora bastante o fato, pois esses pequenos primatas brasileiros estão ameaçados de extinção na natureza.

Com isso, o Zoo de Sorocaba, mais uma vez, cumpre com um de seus papéis, que é o da conservação das espécies. “O ‘Quinzinho de Barros’ participa do programa de manejo ex situ de espécies ameaçadas, fruto do Acordo de Cooperação Técnica entre a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), sendo que o sauim-de-coleira e o mico-leão-de-cara-dourada são espécies-alvo dessa iniciativa. Por esse motivo é que o nascimento deles é tão especial”, explica o biólogo Marcos Tokuda.

O mico-leão-de-cara-dourada é uma espécie endêmica da Mata Atlântica do Brasil e, atualmente, é encontrado no Sul da Bahia (Foto: reprodução)

Os filhotes de sauim-de-coleira nasceram no dia 25 de dezembro do ano passado e no dia 15 de fevereiro deste ano. Já os filhotes de mico-leão-de-cara-dourada nasceram no dia 22 de dezembro.

O sauim-de-coleira é uma espécie endêmica da Floresta Amazônica brasileira, isso quer dizer que ele é encontrado em apenas um determinado local do mundo. No caso desse primata, sua área de ocorrência é restrita a Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara, três municípios do Amazonas. O crescimento populacional humano, que gera a perda de habitat causada pela expansão das cidades, é uma das ameaças aos sauins, que têm enfrentado acentuado declínio populacional. Trata-se de uma das espécies de primatas mais ameaçados do mundo e está classificada como criticamente em perigo de extinção.

Já o mico-leão-de-cara-dourada é uma espécie endêmica da Mata Atlântica do Brasil e, atualmente, é encontrado no Sul da Bahia. Assim como o sauim-de-coleira, o mico-leão sofre com a redução e fragmentação do seu habitat.

O “Quinzinho de Barros” possui duas famílias de sauim-de-coleira e uma família de mico-leão-de-cara-dourada. Um fato curioso sobre essas espécies é que o cuidado com os filhotes é dividido entre os membros da família. O pai carrega os filhotes em grande parte do tempo, protegendo-os de possíveis ameaças, e a mãe amamenta e cuida deles. Além disso, os irmão mais velhos também participam no cuidado, ajudando a carregá-los.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária que cuida e pesquisa serpentes comenta suas principais realizações profissionais

Apesar de decreto estadual, CRMV-SP recomenda uso de máscaras em clínicas veterinárias

Médicos-veterinários peritos auxiliam no combate aos maus-tratos aos animais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cookie para gatos PremieR

PremieRpet lança cookie para gatos, com fórmula focada nas necessidades da espécie

Médicos-veterinários de rua

Projeto presta assistência a pessoas e animais em situação de rua no Rio de Janeiro