in

Membros do CRMV-SP participam de palestra sobre leishmaniose visceral em Paraguaçu Paulista

Profissionais prestaram orientações e esclarecimentos a profissionais e autoridades

Representantes do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) estiveram em Paraguaçu Paulista, no dia 18 de novembro, para orientar profissionais e autoridades sobre leishmaniose visceral (LV). O vice-presidente do CRMV-SP, Fábio Manhoso, e o coordenador técnico médico-veterinário, Leonardo Burlini, palestraram na Câmara Municipal e foram recebidos pelo prefeito Antônio Takashi Sasada.

Objetivo do município é que os clínicos da região sejam parceiros na orientação de tutores
(Foto: divulgação)

O evento foi aberto ao público e contou com a presença de profissionais da área, de Organizações Não Governamentais (ONGs) e de representantes do Ministério Público. Estiveram presentes, também, o diretor do Departamento de Saúde da cidade, Egydio Tonini Nogueira Neto, e os médicos-veterinários do serviço municipal: Iraciana Messias de Paiva, Ana Beatriz Pinto Costa, Fernando Salomão dos Santos e Cinthia Maria Ribeiro Lourenço.

“Orientamos com relação ao controle da leishmaniose, às questões legais envolvidas, assim como à prevenção e ao tratamento da doença. Esse primeiro passo foi para a conscientização de autoridades e de médicos-veterinários da região. Colocamos o CRMV-SP também à disposição do município para auxiliar na elaboração de ações educacionais e de um inquérito epidemiológico”, afirmou Manhoso.

O vice-presidente do Conselho enfatizou que a visita à Paraguaçu Paulista é o papel legal que o Conselho tem de assessorar os gestores das diferentes esferas públicas. “Uma das funções da autarquia estabelecidas em legislação é dar apoio técnico na elaboração de políticas que atendam às demandas atuais da população e considerem a visão integrada e indissociável entre saúde humana, animal e ambiental”.

Burlini destacou que o objetivo do município é que os clínicos da região sejam parceiros na orientação de tutores. “A ideia é capilarizar a rede de informação, visando conscientizar sobre prevenção e controle da doença, desde a inserção na rotina de conversa com os tutores, esclarecimento sobre responsabilidades quanto a manejo ambiental, em especial no domicílio e peri-domicílio, e a opção pelo tratamento. Foi um evento bastante satisfatório e que surpreendeu positivamente”.

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Luto pela perda de um animal de estimação ainda é desmerecido por muitas pessoas

Dia do Doador de Sangue: doação também é um ato de amor entre os gatos

Hospital Veterinário da Anhembi Morumbi inaugura Sala de Vacina com preços acessíveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plenária

CFMV realiza plenária em Santa Catarina e aprova propostas orçamentárias para 2022

bagunça

Muitos animais de companhia são tão sensíveis a mudanças quantos os seres humanos