in

Muitos animais de companhia são tão sensíveis a mudanças quantos os seres humanos

Veterinário fala sobre o estresse em cães e como lidar com este problema

O estresse em animais é um problema bastante comum, especialmente quando ocorrem muitas mudanças na alimentação ou no ambiente do pet. O estresse em cães pode se manifestar de forma fisiológica, com aumento da frequência cardíaca, comportamental, com manifestações de agressividade ou agitação excessiva, e sintomática, quando ocorrem distúrbios gastrointestinais. 

“É preciso observar sempre qualquer sintoma fora do normal nos cães, como vômito, diarreia e outros. Eles podem ser sinal de estresse”, afirma o médico-veterinário e consultor de Assuntos Veterinários da Hill’s Pet Nutrition, Henrique Tobaro Macedo. “Caso persistam, levar o pet para uma consulta veterinária. Apenas um especialista pode indicar qualquer mudança de alimentação ou receitar remédios para controle de estresse”, explica. 

Além da consulta com um veterinário, existem algumas medidas que os tutores podem tomar para tentar evitar e/ou reduzir o estresse nos cães. Assim como para seres humanos, o exercício físico pode ser um bom aliado, então é importante que caminhadas e brincadeiras estejam sempre presentes. 

O contato social com outros animais também colabora para redução do estresse dos cães. É recomendado incluir atividades com outros cães ao longo dos dias, como a socialização em espaços dedicados para pets em parques, por exemplo. 

O estresse em cães pode se manifestar de forma fisiológica, com aumento da frequência cardíaca e problemas comportamentais (Foto: reprodução)

Fogos de artifício podem potencializar o estresse

É comum que, durante as festas de final de ano, Natal e Ano Novo, as pessoas soltem fogos de artifício. O som, bastante alto, gera bastante incômodo nos cachorros e pode, muitas vezes, ser prejudicial para o animal – tanto física (gerando problemas auditivos) como psicologicamente (causando estresse). De acordo com Henrique Tobaro Macedo, é preciso proteger o animal nesses momentos de muito barulho e fogos. “Uma estratégia muito utilizada por tutores é brincar com o animal durante o período de fogos, para tentar distraí-lo e tornar a experiência mais positiva e menos estressante. Outra saída, é enrolar o animal em um pano, para que ele tenha uma maior sensação de segurança durante esse momento”. 

Distúrbios alimentares causados por estresse

O estresse em cães pode se manifestar com doenças e distúrbios digestivos, nesses casos, é recomendado procurar um médico-veterinário para que ele possa montar uma dieta balanceada para o animal. A Hill’s Prescription Diet Gastro Intestinal, da Hill’s Pet, é indicada em muitas dietas nesse sentido, já que conta com ingredientes de alta digestibilidade e adição de fibras, características que ajudam na absorção de nutrientes e no estabelecimento da microbiota intestinal benéfica. Além disso, o alimento possui combinação de eletrólitos, o que colabora para o restabelecimento do equilíbrio de eletrólitos alterados pelo vômito e pela diarreia.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Luto pela perda de um animal de estimação ainda é desmerecido por muitas pessoas

Dia do Doador de Sangue: doação também é um ato de amor entre os gatos

Hospital Veterinário da Anhembi Morumbi inaugura Sala de Vacina com preços acessíveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

palestra

Membros do CRMV-SP participam de palestra sobre leishmaniose visceral em Paraguaçu Paulista

soja

Zootecnistas falam sobre a funcionalidade das proteínas da soja no processo de extrusão