in

Tai Chi Chuan se enquadra às necessidades pessoais e promove bem-estar

Prática pode melhorar saúde física e mental dos médicos-veterinários em suas horas vagas

O Tai Chi Chuan, de acordo com o educador físico e instrutor de Tai Chi Chuan no Estúdio Bambu, em Itu (SP), Rodrigo Rizzi, é originalmente uma arte marcial chinesa, desenvolvida por volta do ano de 1200 d.C. “Devido ao grande número de benefícios que a arte proporciona, atualmente, seu foco está no desenvolvimento da saúde física e mental das pessoas. Tanto que, recentemente, o Tai Chi Chuan foi reconhecido como “Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade” pela Unesco”.

Essa é uma boa opção na lista de metas para este ano que está no início, já que, segundo Rizzi, os benefícios do Tai Chi Chuan abrangem os aspectos físicos e mentais, simultaneamente. “Existem inúmeras pesquisas comprovando cientificamente o que os antigos já ensinavam, entre elas uma extensa pesquisa, que gerou um belo livro, feita pela Faculdade de Medicina de Havard, aponta o Tai Chi Chuan como uma das cinco melhores atividades físicas para se praticar. Mas, de uma maneira resumida, posso dizer que a prática regular melhora a força e flexibilidade de músculos e tendões, fortalece os ossos, melhora o equilíbrio, a postura e a consciência corporal; desenvolve uma respiração mais ampla, suave e profunda, diminui a ansiedade e estresse, melhora a imunidade, o sono, o humor e as relações interpessoais”, comenta.

O instrutor afirma que é possível e recomendado realizar o Tai Chi Chuan em casa. “Ainda que o acompanhamento de um professor experiente seja extremamente recomendado para quem quiser se desenvolver dentro dessa Arte, a prática individual é indispensável, pois é por meio dessa consistência (diária, se possível) que vamos acumulando pequenos progressos e, ao longo do caminho, obtemos os benefícios maravilhosos que o Tai Chi Chuan pode oferecer. O ideal seria praticar ao ar livre, com ar fresco e puro, nas primeiras horas da manhã; mas, se o possível for, fazer uma pequena prática dentro do quarto, antes de dormir, é ótimo também. O importante é treinar!”

Leia a reportagem completa na edição de janeiro da C&G VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Nas redes sociais, veterinário deve tomar cuidado para não ferir Código de Ética Profissional

Veterinário alerta sobre os problemas que bolas de pelos podem causar

Faculdade de Veterinária da UFRGS se destaca em ranking mundial de universidades

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

inverno amazônico

Veterinário cita os cuidados necessários com os pets durante o “inverno amazônico”

queda de pelos

Veterinários devem buscar a causa exata para a alopecia felina de cada paciente