Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Tempo seco necessita de cuidados com a saúde respiratória dos pets

Hidratação e alimentação balanceada são essenciais para auxiliar os animais de companhia
Por Equipe Cães&Gatos
cachorro no tempo
Por Equipe Cães&Gatos

Com a chegada do inverno seco em algumas regiões do Brasil, a saúde respiratória dos animais de estimação pode ser comprometida. O médico-veterinário do Hospital Veterinário Star Vet, Felipe Ferraz, compartilha orientações essenciais para tutores de pets durante esse período.

- PUBLICIDADE -

Doenças respiratórias comuns

Durante o inverno seco, cães e gatos estão mais suscetíveis a doenças respiratórias. Segundo o veterinário, as doenças mais comuns em cães são o complexo respiratório infeccioso canino, pneumonia e bronquite crônica. Nos felinos, as doenças incluem rinotraqueíte infecciosa, calicivirose felina, pneumonia e a exacerbação da asma felina.

Os sinais clínicos iniciais que os tutores devem observar incluem tosse esporádica, secreção nasal que tende a ficar mucóide, perda de peso, apatia e falta de apetite. Espirros e espirros reversos também são indicativos de problemas respiratórios.

A hidratação é fundamental para a saúde respiratória dos animais (Foto: Reprodução)

Medidas preventivas

Para proteger os pets, Felipe recomenda evitar locais com baixas temperaturas e vento constante. Animais de pelo curto podem se beneficiar do uso de roupas adequadas. Além disso, manter a vacinação em dia é crucial para prevenir algumas doenças respiratórias.

Melhoria da umidade do ar

Dentro de casa, a umidade do ar pode ser aumentada utilizando umidificadores ou colocando recipientes com água nos ambientes. Isso ajuda a evitar o ressecamento das vias respiratórias dos animais.

Cuidados com raças braquicefálicas

Raças como Bulldogs e Pugs têm maior sensibilidade respiratória devido às suas características anatômicas. O veterinário enfatiza a importância de manter esses animais hidratados e em ambientes confortáveis para evitar crises respiratórias.

Tratamentos comuns

Os tratamentos para doenças respiratórias variam, mas frequentemente incluem nebulizações com soro fisiológico ou medicamentos, uso de medicações mucolíticas e cuidados com alimentação e conforto térmico. Em casos avançados, antibióticos e bombinhas respiratórias podem ser necessários. Alterações na respiração dos pets, tosse persistente e espirros são sinais que indicam a necessidade de consulta veterinária.

O tempo seco pode comprometer a saúde respiratória dos animais (Foto: Reprodução)

Importância da hidratação e alimentação adequada

A hidratação é fundamental para a saúde respiratória dos animais, ajudando a evitar a desidratação das vias aéreas e a proliferação de micro-organismos patogênicos.

Uma ração de alta qualidade é essencial para manter a imunidade dos pets. Felipe sugere consultar um veterinário para a indicação de suplementos específicos para cada animal. 

Adaptação do ambiente e exercícios

Manter o ambiente aquecido, longe de correntes de ar e bem acolchoado é importante para reduzir os riscos de problemas respiratórios. Exercícios regulares também são recomendados para evitar sedentarismo, obesidade e artroses.

Felipe Ferraz destaca a importância de observar os sinais clínicos dos pets e consultar o veterinário de confiança para prevenção de doenças específicas.

Em caso de dúvidas sobre a saúde do seu pet, consulte um veterinário.

Fonte: Hospital Veterinário Star Vet, adaptado pela Equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:
Por que os gatos gostam de “amassar pãozinho”?
Conheça quatro características da raça buldogue francês
Petiscos naturais para cães e gatos são alternativas saudáveis e nutritivas

Compartilhe este artigo agora no