in

Uso de farinha de origem animal no pet food é uma alternativa sustentável e de boa qualidade

Farinha de vísceras de aves, de torresmo e de carne e ossos bovinos são as mais utilizadas

Tutores de cães e gatos estão cada vez mais exigentes no que diz respeito à sua saúde e bem-estar. No que cerne a nutrição, há uma demanda crescente por alimentos que sejam cada vez mais seguros e capazes de promover qualidade de vida aos pets. Para muitos tutores isso significa a não inclusão na dieta de ingredientes percebidos por alguns como “prejudiciais” ou de baixo valor nutritivo, como os subprodutos de origem animal. O que muitas pessoas não sabem é que os subprodutos podem ser ingredientes de alta qualidade nutricional e sustentabilidade.

O termo ‘subproduto’ se refere a produtos secundários formados após a fabricação de um primário. No caso da indústria alimentícia de produtos de origem animal, o subproduto passa por rigorosos processos de qualidade que determinam a sua aplicação nos alimentos. Um exemplo de subproduto muito consumido pelos seres humanos é o soro do leite, proveniente da fabricação de derivados do leite (que nesse caso seriam os produtos primários). Esse soro pode ser utilizado na produção de outros produtos lácteos, panificação, confeitaria, fabricação de sorvetes, suplementos alimentares e na alimentação animal. Na produção de carne bovina, por exemplo, apenas 48% do que é produzido é carne de aproveitamento primário, e os 52% restantes correspondem a subprodutos antes considerados não comestíveis.

As principais farinhas de origem animal utilizadas na alimentação de cães e gatos são: farinha de vísceras de aves, farinha de torresmo e farinha de carne e ossos bovinos. Esses ingredientes são importantes fontes de aminoácidos essenciais, gordura, minerais e vitaminas, e são considerados de alta qualidade, alta palatabilidade e digestibilidade. Segundo estudo de Greg Aldrich, publicado na Pet Food Industry, pode-se dizer que a farinha de vísceras de frango tem a mesma qualidade nutricional que a própria carne do frango para a produção de alimento para cães e gatos.

Leia o artigo completo na edição de março da C&G VF. Acesse aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária que cuida e pesquisa serpentes comenta suas principais realizações profissionais

Apesar de decreto estadual, CRMV-SP recomenda uso de máscaras em clínicas veterinárias

Médicos-veterinários peritos auxiliam no combate aos maus-tratos aos animais

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

otite canina

Elanco comemora um ano de Neptra no Brasil com campanha que traz diversas peças

cães de resgate

Profissional explica sobre a atuação dos cães de resgate que auxiliam o trabalho dos bombeiros