in

Veterinária cita algumas vantagens da companhia de um gato para a saúde dos humanos

A presença de felinos tem sido associada à redução do estresse e da pressão arterial, por exemplo

Que os gatos são fofos e excelentes companheiros, isso não há dúvidas. Mas, infelizmente, em determinados períodos, há maior tendência de maus-tratos contra animais, por conta de superstições, como a Sexta-feira 13, por exemplo, que colocam os felinos pretos em risco. “Os gatos, principalmente os pretos, sofrem com a ignorância humana, devido às crenças. Já atendi alguns gatos vítimas de maus-tratos, que foram utilizados em rituais religiosos. A crueldade é muito triste. Por isso, independentemente da cor, lugar de gato é dentro de casa, para evitar os diversos riscos que a rua oferece”, diz a médica-veterinária especializada em Medicina Felina, Vanessa Zimbres.

A profissional, proprietária da Clínica Gato é Gente Boa, exclusiva para gatos, localizada em Itu-SP, comenta que há diversos estudos científicos que comprovam os benefícios para a saúde humana ao conviver com gatos. “A presença deles tem sido associada à redução do estresse e da pressão arterial, diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares. Além do emocional, também são comprovados benefícios físicos ao animal, já que o ronronar oferece vibrações terapêuticas que diminuem a frequência respiratória e até fortalece os ossos. No caso de crianças que convivem com gatinhos de estimação, elas tendem a ser mais resistentes a alergias e acabam aprendendo, desde cedo, a criar vínculos”, cita.

Gatos não exigem tanta atenção dos tutores, mas isso não quer dizer que sejam menos companheiros (Foto: reprodução)

Saúde física, emocional e cuidados práticos

As vantagens de ter um companheiro felino de estimação vão além dos benefícios para a saúde física humana. Do ponto de vista emocional, dormir com o pet pode oferecer um sono melhor, pois proporciona maior sensação de segurança. “E mesmo quem não tem um gato de estimação pode se beneficiar indiretamente. Basta assistir vídeos na internet para receber distrações positivas”, sugere Vanessa. Afinal, há quem considere os gatos os reis da internet, graças aos diversos memes.

A praticidade também está presente na rotina de um tutor de gatos. Se comparado aos cães, os felinos são animais de baixa manutenção. O espaço físico não precisa ser amplo, mas deve ser adaptado para que o animal fique feliz. “Quando dizemos baixa manutenção é em relação a tempo de passeio, local para urinar e defecar e horário de alimentação. O gato se adapta a pequenos espaços, come menos, usa a caixinha de areia e não necessita de banho”, enumera.

Gatos também não exigem tanta atenção quanto a presença do tutor na casa. “Mas isso não quer dizer que sejam menos companheiros. Além disso, não significa que a atenção deve ser menor. As visitas periódicas ao veterinário devem ser feitas da mesma forma que os cães”, alerta Vanessa.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinária cita as principais doenças oculares que acometem os animais de companhia

Artrose provoca desgaste e degeneração da articulação, além de limitar os movimentos dos pets

Graduandas de Veterinária criam projeto de conscientização do combate à raiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

palestra

Novidade: Congresso CBNA Pet conta com patrocínio e palestras da Special Dog Company

alimento para gato

Tutor deve oferecer alimentos de alta qualidade para evitar o jejum prolongado dos gatos